ELIMINATÓRIAS

Brasil goleia Bolívia na estreia de Fernando Diniz

Neymar fez dois dos cinco gols e passou a ser, com 79 anotações, o maior artilheiro da história da seleção, ultrapassando Pelé. Pela contagem da CBF, Pelé tem 95 gols. Os outros gols foram de Rodrygo, dois, e Raphinha. A Bolívia se aproveitou de descuido brasileiro e fez um belo gol.

Créditos: CBF (Vitor Silva)
Escrito en ESPORTE el

O Brasil fez um belo jogo e venceu a Bolívia por 5 x 1, em Belém, na estreia de Fernando Diniz, na primeira rodada das Eliminatórias para a Copa. Neymar fez dois gols e, segundo a Fifa, superou Pelé como maior artilheiro da seleção. 

A Bolívia, na altitude, é suco de jiló. Já venceu três vezes o Brasil. Ao nível do mar, é mamão com açúcar. Não assusta. No primeiro tempo do jogo em Belém, porém, o que todos esperavam - uma goleada já desenhada - não aconteceu.

Culpa de Billy Viscarra, o goleiro do Strongest. Ele defendeu um pênalti muito mal cobrado por Neymar aos 15 minutos. E fez ótima defesa aos 40 minutos, quando Neymar fez fila, passou por cinco bolivianos e não conseguiu marcar. Parou em Viscarra.

O domínio brasileiro foi enorme. Contra uma Bolívia fechada, com linha de cinco e mais quatro no meio, e um solitário Marcelo Moreno na frente, os bolivianos foram encurralados e conseguiram resistir.

Um número serve de comparação. No outro jogo da rodada das Eliminatórias, o Uruguai venceu o Chile por 3 x 1. Teve 18 finalizações. O Brasil, onze no primeiro tempo.

O estilo Diniz foi notado desde o início. Troca de passes, apoximação e inversão de  jogadas. Raphinha recebeu uma dessas inversões, chutou forte e Viscarra rebateu. No outro lado, na esquerda, pertinho da trava, Rodrygo marcou. Foi justo, mas foi pouco.

O segundo tempo confirmou o que se esperava. A Bolívia é mesmo o adversário ideal para quem está começando um trabalho. Muito fraca e sentindo o calor, foi se tornando presa fácil. Com menos de dois minutos, Raphinha recebeu lindo passe de Neyma - que fez uma partidaça -, cortou para a esquerda e finalizou. A bola ainda bateu em Fernandez e Viscarra nada pôde fazer. 

Mais alguns minutos e outro passe mágico de Neymar. Raphinha ajeitou, de cabeça para Richarlison, que chutou por cima. Era só fazer. O terceiro veio aos 12 minutos. Neymar achou Bruno Guimarães, que deixou Rodrygo na cara de VIscarra. Com 3 x 0, o Brasil assumia a liderança das Eliminatórias, pois o Uruguai havia vencido por 3 x 1.

O cheiro de goleada estava no ar. E era forte. Tu vens, tu vens, como canta Alceu Valença.

E chegou aos 17 minutos, com um chute forte de Neymar da marca do pênalti. Foi seu 78° gol pela seleção brasileira. Pela Fifa, ele ultrapassou Pelé e passou a ser o maior artilheiro da história da seleção. Pela CBF, Pelé tem 95 gols. E Neymar comemorou com soco no ar, homenageando o Rei Pelé.

O Brasil deu a impressão de estar cansado e desatento. E Ábrego, que havia substituído Marcelo Moreno, puxou um contra-ataque e fez um belo gol, com um chute alto. Foi o segundo chute da Bolívia no jogo. Houve o terceiro em seguida, com um chute fraco de Villamil. Forte foi a bomba de Neymar no travessão, no lance anterior ao gol da Bolívia.

E Neymar fez o quinto, fechando o primeiro passo para a classificação, que virá com tranquilidade, como sempre. O próximo adversário será o Peru, terça-feira, a partir das 23 horas,