Baile de Favela: Rebeca Andrade arrasa no solo em Tóquio; veja vídeo

Rebeca viralizou novamente ao levar o funk para os Jogos Olímpicos

A ginasta Rebeca Andrade fez sua apresentação ao som do funk “Baile de Favela”, de MC João, nas Olimpíadas de Tóquio neste domingo (25). Rebeca já havia conquistado o ouro do individual geral no Campeonato Pan-Americano de ginástica artística, em junho, quando selou sua classificação para os Jogos Olímpicos. Na época, o solo da ginasta já havia viralizado.

Neste domingo, dia da apresentação no Mundial, não foi diferente. Nas redes, “Baile de Favela” é um dos assuntos mais comentados.

Rebeca recebeu 14.066, a quarta melhor nota no solo, atrás das norte-americanas Jade Carey (14.100) e Simone Biles (14.133), e da italiana Vanessa Ferrari (14.166). No salto, ela teve 15.400 na primeira nota, 14.800 na segunda nota, finalizando uma média de 15.100. Com uma ótima pontuação final, com 57.399, atrás da norte-americana Biles, com 57.731, Rebeca segue na disputa em três finais.

Mas se depender dos brasileiros ela já é campeã e brilhou muito.

Assista:

Flavia Saraiva conquista vaga na final da trave

E a ginástica brasileira ainda conquistou a vaga na trave com Flavia Saraiva, que enfrenta uma lesão no tornozelo. Ela se machucou na apresentação do solo, desistiu de se apresentar em dois aparelhos, mas conseguiu conquistar uma vaga para a final na trave. Ela saiu da competição mancando e vai precisar acelerar sua recuperação para a final.

Post atualizado às 10h43

Notícias relacionadas

Avatar de Dri Delorenzo

Dri Delorenzo

Jornalista, especializada em Meio Ambiente e Sociedade (FESPSP) e mestre em Comunicação Digital pela UFABC. É editora executiva da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR