Baile de Favela: Rebeca Andrade é prata em Tóquio

Rebeca Andrade, de 22 anos, iniciou a carreira no projeto social Iniciação Esportiva, da Prefeitura de Guarulhos, na Grande São Paulo

O funk que embalou Rebeca Andrade em sua apresentação de solo na Ginástica Olímpica em Tóquio agora vai ganhar o mundo. A ginasta levou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos do Japão na manhã desta quinta-feira (29).

Em uma performance surpreendente, a ginasta brasileira apelidada de ‘Daianinha de Guarulhos’ – em referência à ex-campeã mundial da modalidade, Daiane dos Santos – brilhou na competição individual, encerrada na manhã desta quinta-feira (29), horário de Brasília.

Rebeca Andrade, de 22 anos, iniciou a carreira no projeto social Iniciação Esportiva, da Prefeitura de Guarulhos, na Grande São Paulo.

Ela começou a treinar aos 4 anos incentivada pela mãe, Rosa Rodrigues, que levou a menina à ginástica artística pelas travessuras e saltos que já praticava em casa.

Baile na Favela
Na apresentação em equipe, Rebeca foi embalada no solo pelo funk “Baile de Favela”, de MC João, música que ganhou as redes sociais após a apresentação da ginasta no domingo (25).

A performance com a música foi repetida nesta quinta-feira (29) na apresentação solo, que foi acompanhada por palmas da pequena plateia que acompanhou a competição.

Notícias relacionadas

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR