terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

Brahma diz que só vai renovar com o Santos se Robinho for demitido

A cervejaria fez aumentar a pressão sobre a diretoria do Santos em razão das revelações trazidas nesta sexta sobre o caso

A cervejaria Brahma é mais uma das empresas patrocinadoras do Santos que se posicionou publicamente contra a chegada do jogador Robinho na Vila Belmiro após a revelação de gravações que mostram que ele participou de estupro coletivo na Itália.

“O contrato de patrocínio entre a Cervejaria Brahma e o Santos Futebol Clube se encerrou no dia 1º de outubro deste ano e não foi renovado. Repudiamos veementemente os fatos relatados e não discutiremos sobre a renovação enquanto o jogador tiver contrato com o clube”, disse a marca em publicação nas redes sociais.

Segundo informações do jornalista Lucas Musetti Perazolli, da Gazeta Esportiva, o acordo da Brahma com o clube não envolve a exposição no uniforme, mas afeta outras fontes de renda da equipe.

Empresas que estampam suas marcas no material esportivo também se manifestaram publicamente contra a contratação. Entre as que disseram que romperiam o contrato com o clube caso Robinho não fosse demitido estão Philco, Tekbond (esterno do uniforme) e Kicaldo (mangas do uniforme). Casa de Apostas (omoplata do uniforme) fez a mesma consideração em nota à Gazeta Esportiva.

A Orthopride foi a primeira empresa a se mobilizar contra a chegada de Robinho à Vila Belmiro. A marca rescindiu o contrato antes mesmo dos desdobramentos desta sexta-feira. Robinho foi condenado em 2017 na Itália a nove anos de prisão pelo crime de estupro de uma mulher, com outros cinco homens. Os diálogos expostos nesta sexta foram usados no processo.

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.