Conmebol barra Globo de decisão da Libertadores após entrevista “pirata”

Entidade proíbe ingresso de profissionais da Globo no Estádio Centenário, em Montevidéu, local do jogo Palmeiras e Flamengo; entenda o caso

Os jornalistas da TV Globo estão proibidos de entrar no Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai, no dia da decisão da Libertadores, entre Palmeiras e Flamengo, neste sábado (27), às 17 horas.

A medida é uma punição imposta à emissora pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), por ter “pirateado” uma coletiva do técnico palmeirense, o português Abel Ferreira, durante as semifinais da competição, no dia 28 de setembro.

A entrevista foi transmitida no programa Troca de Passes, do SporTV, canal que pertence à Globo. Por isso, a emissora da família Marinho não teve credencial aprovada para a decisão da Libertadores e, também, para a final da Copa Sul-Americana, entre Athletico-PR x Red Bull Bragantino, no último fim de semana.

Globo não detém direitos de transmissão do torneio

A Conmebol decidiu pelo veto alegando que o contrato da competição proíbe a exibição de coletivas, ao vivo, de seus torneios por empresas que não detêm os direitos de transmissão, como é o caso da Globo, de acordo com informações do Notícias da TV, no UOL.

Com isso, somente SBT, Disney (proprietária da ESPN-Brasil e da Fox Sports), além da Conmebol, em suas redes sociais, poderiam mostrar as imagens em tempo real. A Globo contava com os credenciamentos e, inclusive, já tinha enviado profissionais para Montevidéu.

A decisão da Libertadores será transmitida em TV aberta, pelo SBT, e fechada, pela Fox Sports, para todo o país.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR