Copa América: Maioria do STF rejeita ações e permite realização do torneio no Brasil

Um terceiro processo, que também está no plenário virtual da Corte, mas ainda não formou maioria, tem como relator o ministro Ricardo Lewandowski

Apesar da rejeição popular e, inclusive, de pessoas ligadas diretamente ao futebol, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou para não aceitar duas ações que pediam a suspensão da Copa América.

Um terceiro processo, que também está no plenário virtual da Corte, mas ainda não formou maioria, tem como relator o ministro Ricardo Lewandowski.

Caso a decisão seja mantida, o STF confirma a realização do evento no país, a partir deste domingo (13).

As duas primeiras ações têm a ministra Cármen Lúcia como relatora. A maioria dos ministros acompanhou o voto dela, que rejeitou os dois pedidos, por questões processuais.

No terceiro processo, Lewandowski não votou contra a realização do torneio, porém, mandou que o governo apresente, em 24 horas, um plano “compreensivo e circunstanciado acerca das estratégias e ações que está colocando em prática, ou pretende desenvolver, para a realização segura” do evento.

Plano de estratégias

Também votou para determinar que os governos do Distrito Federal e dos estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso e Goiás, assim como os municípios do Rio de Janeiro, Cuiabá e Goiânia, sedes dos jogos, “divulguem e apresentem ao Supremo Tribunal Federal, em igual prazo, plano semelhante, circunscrito às respectivas esferas de competência”.

As ações que têm Cármen Lúcia como relatora foram apresentadas pelo PSB e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos. O processo sob relatoria de Lewandowski foi apresentado pelo PT.

Com informações do G1

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.