Ex-goleiro Aranha é internado em UTI com mais de 50% dos pulmões comprometidos por Covid

O quadro é complicado, mas não houve necessidade de intubação; sua carreira foi marcada por ter sido vítima de racismo por parte de torcedores do Grêmio, em uma partida contra o Santos, seu ex-clube

O ex-goleiro Aranha, de 40 anos, está internado no Hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre (MG) desde quarta-feira (9). O quadro clínico é considerado complicado pelos médicos, pois ele teve mais de 50% dos pulmões comprometidos pela Covid-19.

Com isso, Aranha foi direto para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Apesar disso, ainda não houve a necessidade de intubação.

Para evitar esse procedimento, os médicos têm como objetivo principal, no momento, intensificar a fisioterapia respiratória. Porém, Aranha está necessitando de cateter respiratório na dose máxima de oxigênio.

O ex-goleiro teve passagens por Ponte Preta, Atlético-MG, Santos, Palmeiras, Joinville e Avaí, onde encerrou a carreira em 2018.

Pelo Santos, foi campeão da Libertadores em 2011 e da Recopa Sul-Americana em 2012. Em 2015, conquistou a Copa do Brasil pelo Palmeiras.

Racismo

A carreira de Aranha ficou marcada por um triste fato em 2014. À época, era jogador do Santos e foi vítima de racismo na Arena do Grêmio, em um jogo contra o time gaúcho. As ofensas foram flagradas pelas câmeras e repercutiram em todo o país.

As imagens captadas pela televisão mostraram uma torcedora tricolor gritando a palavra “macaco” para o então goleiro alvinegro. Um grupo de gremistas também gritava “uh, uh, uh” na direção do jogador.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.