Imprensa livre e independente
08 de julho de 2018, 08h45

Esposa de Moro abre empresa de palestras

Rosângela Moro abriu uma empresa para faturar com cursos e palestras em sociedade com Carlos Zucolotto Junior, advogado que é acusado por Tacla Duran de ser o intermediador de negociações paralelas de Moro com a Lava Jato

(Foto: Reprodução/Facebook)
A esposa do juiz federal Sérgio Moro, Rosângela Wolff Moro, teria aberto no início deste ano uma empresa de cursos e palestras, a HZM2. Nos registros da companhia, a advogada aparece como sócia de Carlos Zucolotto Junior, Guilherme Henn e Fernando Mânica. As informações foram divulgadas em nota do ‘Painel’, da Folha de S. Paulo, na manhã deste domingo (8). Zucolotto, um dos sócios de Rosângela, é amigo do casal e apontado pelo advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran, como um intermediador de negociações paralelas de Moro com a operação Lava Jato. Ele faria parte, de acordo com o advogado...

A esposa do juiz federal Sérgio Moro, Rosângela Wolff Moro, teria aberto no início deste ano uma empresa de cursos e palestras, a HZM2. Nos registros da companhia, a advogada aparece como sócia de Carlos Zucolotto Junior, Guilherme Henn e Fernando Mânica. As informações foram divulgadas em nota do ‘Painel’, da Folha de S. Paulo, na manhã deste domingo (8).

Zucolotto, um dos sócios de Rosângela, é amigo do casal e apontado pelo advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran, como um intermediador de negociações paralelas de Moro com a operação Lava Jato. Ele faria parte, de acordo com o advogado espanhol, de um esquema de obtenção de delações premiadas liderado pelo juiz de Curitiba.

Leia também
Tacla Duran diz que todos precisam descobrir o lado obscuro de Sergio Moro

À Folha de S. Paulo, Rosângela Moro disse que a empresa em questão se trata de um “assunto pessoal” e que, por isso, não faria declarações.

Veja também:  "Só reforça o que falamos", diz defesa de Lula sobre diretor da Odebrecht coagido pela Lava Jato

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum