Imprensa livre e independente
26 de janeiro de 2018, 11h46

Esposa de Moro usa rede social para alfinetar Lula após proibição de deixar o país

Rosangela Wolff Moro postou no Instagram uma frase do escritor francês Jules Renard: “A liberdade tem limites que a Justiça impõe”.

Rosangela Wolff Moro postou no Instagram uma frase do escritor francês Jules Renard: “A liberdade tem limites que a Justiça impõe”. Da Redação* Horas depois de a Justiça Federal no Distrito Federal proibir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de sair do país e ordenar a apreensão de seu passaporte, nesta quinta-feira (25), Rosangela Wolff Moro, mulher de Sergio Moro, usou as redes sociais para dar uma alfinetada no ex-presidente. Em seu perfil no Instagram, que conta com 12 mil seguidores, ela postou uma imagem da balança, símbolo da Justiça, com a seguinte legenda: “A liberdade tem limites que a...

Rosangela Wolff Moro postou no Instagram uma frase do escritor francês Jules Renard: “A liberdade tem limites que a Justiça impõe”.

Da Redação*

Horas depois de a Justiça Federal no Distrito Federal proibir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de sair do país e ordenar a apreensão de seu passaporte, nesta quinta-feira (25), Rosangela Wolff Moro, mulher de Sergio Moro, usou as redes sociais para dar uma alfinetada no ex-presidente.

Em seu perfil no Instagram, que conta com 12 mil seguidores, ela postou uma imagem da balança, símbolo da Justiça, com a seguinte legenda: “A liberdade tem limites que a Justiça impõe”. A frase é atribuída ao escritor francês Jules Renard (1864-1910).

*Com informações da Folha de S.Paulo e do Banda B

Foto: Reprodução/Facebook

Veja também:  Vídeo: veja depoimento de executivo da Odebrecht dizendo que foi coagido a criar versão sobre sítio atribuído a Lula

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum