Imprensa livre e independente
10 de julho de 2019, 14h48

Estatal de petróleo boliviana quer comprar gasoduto da Petrobras

YPFB, comandada pelo governo Evo Morales, vai entrar na licitação que prevê a privatização do gasoduto Bolívia-Brasil

Foto: Petrobras
A YPFB, empresa petrolífera da Bolívia, pretende comprar a parcela da Petrobrás da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG), empresa responsável pelo gasoduto que liga a fronteira dos dois países até São Paulo. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo A venda dos 51% TBG na qual a Petrobrás é dona foi anunciada nesta segunda-feira (8) em razão do acordo com o Cade que define o processo de privatização da estatal brasileira conduzido pelo governo Jair Bolsonaro. A Bolívia disse que vai participar da licitação com o objetivo de ampliar a participação...

A YPFB, empresa petrolífera da Bolívia, pretende comprar a parcela da Petrobrás da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG), empresa responsável pelo gasoduto que liga a fronteira dos dois países até São Paulo.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

A venda dos 51% TBG na qual a Petrobrás é dona foi anunciada nesta segunda-feira (8) em razão do acordo com o Cade que define o processo de privatização da estatal brasileira conduzido pelo governo Jair Bolsonaro. A Bolívia disse que vai participar da licitação com o objetivo de ampliar a participação no gasoduto, que hoje é de apenas 12%.

“A possibilidade de ter maior presença no mercado brasileiro permitirá à YPFB encarar negociações para comercializar gás natural diretamente com empresas distribuidoras e industrias privadas, localizadas no sudeste brasileiro, evitando a intermediação de terceiros na venda de gás; desta forma, ganhar tanto em tempo de negociação, definição de volume, preços e prazos contratuais”, disse Luis Alberto Poma Calle, gerente de Regulação e Despacho da empresa Gás TransBoliviano (GTB), subsidiária da YPFB.

Veja também:  Por falta de lisura, Eduardo Cunha é impedido por detentos de ser juiz em torneio de futebol no presídio de Bangu

O gasoduto tem 3.150 km de extensão, sendo 82% em solo brasileiro, sob administração da TBG. Segundo a YPFB, os dutos podem transportar mais de 32 milhões de metros cúbicos de gás diariamente.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum