Imprensa livre e independente
19 de março de 2019, 09h18

Evo Morales se solidariza com jogador brasileiro vítima de racismo na Bolívia

Atacante do time Jorge Wilstermann, Serginho abandonou o gramado no domingo (17) após torcida adversária imitar macacos

Serginho deixa o gramado após insultos racistas. No detalhe, tuíte de Evo Morales (Reprodução)
O presidente boliviano Evo Morales publicou uma mensagem no Twitter nesta segunda-feira (18) se solidarizando com o jogador de futebol brasileiro Sérgio Henrique Francisco, o Serginho, atacante do time Jorge Wilstermann, que abandonou o gramado no domingo (17) após insultos racistas da torcida do clube adversário, Blooming. “Nossa solidariedade ao Serginho, jogador #Wilstermann, que deixou o campo ontem, como um protesto, depois de receber insultos racistas de maus torcedores. O futebol é um desporto que une as pessoas, não devemos permitir que seja manchado por estes atos discriminatórios”, tuitou Morales. Nuestra solidaridad con Serginho, jugador de #Wilstermann que abandonó ayer...

O presidente boliviano Evo Morales publicou uma mensagem no Twitter nesta segunda-feira (18) se solidarizando com o jogador de futebol brasileiro Sérgio Henrique Francisco, o Serginho, atacante do time Jorge Wilstermann, que abandonou o gramado no domingo (17) após insultos racistas da torcida do clube adversário, Blooming.

“Nossa solidariedade ao Serginho, jogador #Wilstermann, que deixou o campo ontem, como um protesto, depois de receber insultos racistas de maus torcedores. O futebol é um desporto que une as pessoas, não devemos permitir que seja manchado por estes atos discriminatórios”, tuitou Morales.

Serginho deixou o gramado do estádio Ramón ‘Tahuichi’ Aguilera, de Santa Cruz, aos 40 minutos do segundo tempo, depois de ouvir insultos racistas de torcedores do Blooming. Ele estava para cobrar escanteio, quando voltou a ouvir torcedores imitando macacos nas arquibancadas. Negro, o brasileiro cruzou o gramado inteiro e deixou o campo.

Veja também:  Bolsonaro bajula Evo Morales e pede para ele trocar a mão esquerda pela direita em foto oficial

O atacante brasileiro sofreu outros atos de racismo em diferentes estádios bolivianos, mas essa foi a primeira vez que abandonou o campo. No ano passado, também em um estádio de Santa Cruz, Serginho se negou a voltar após o intervalo devido a insultos racistas vindos da arquibancada. A Bolívia, que tem uma população em sua maioria indígena, aprovou em 2010 uma Lei contra o Racismo e toda forma de discriminação.

Veja o vídeo de Serginho deixando o campo

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum