Imprensa livre e independente
22 de maio de 2019, 06h16

Ex-mulher de Bolsonaro corre para se aposentar antes da reforma da Previdência

Mãe de Flávio, Carlos e Eduardo, Rogéria Nantes Bolsonaro tem 59 anos e 19 dias de idade e está requisitando declarações de tempo de serviço para dar entrada no pedido no INSS

Rogéria Nantes Bolsonaro com os filhos e em foto durante casamento com Jair (Montagem/Reprodução)
Coluna do jornalista Ancelmo Góis, na edição desta quarta-feira (22) do jornal O Globo, revela que Rogéria Nantes Bolsonaro, ex-mulher de Jair Bolsonaro e mãe de Flávio, Carlos e Eduardo, está juntando documentos para tentar se aposentar antes da aprovação da reforma da Previdência conduzida pelo ex-marido. Aos 59 anos e 19 dias de idade, Rogéria está requisitando declarações de tempo de serviço para dar entrada no pedido no Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Em seu blog, Ancelmo Góis revela uma das solicitações, feita à Prefeitura do Rio, para comprovar os sete anos em que trabalhou em cargo comissionado,...

Coluna do jornalista Ancelmo Góis, na edição desta quarta-feira (22) do jornal O Globo, revela que Rogéria Nantes Bolsonaro, ex-mulher de Jair Bolsonaro e mãe de Flávio, Carlos e Eduardo, está juntando documentos para tentar se aposentar antes da aprovação da reforma da Previdência conduzida pelo ex-marido.

Aos 59 anos e 19 dias de idade, Rogéria está requisitando declarações de tempo de serviço para dar entrada no pedido no Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Em seu blog, Ancelmo Góis revela uma das solicitações, feita à Prefeitura do Rio, para comprovar os sete anos em que trabalhou em cargo comissionado, de janeiro de 2009 a agosto de 2016.

O pedido à Prefeitura do Rio foi feito em 27 de fevereiro deste ano. Os dados foram liberados no fim de março e estão à disposição de Rogéria.

Veja também:  Cármen Lúcia diz que não mudou pauta de votação de HC de Lula

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum