Imprensa livre e independente
03 de outubro de 2018, 00h21

Ex-secretário de Alckmin, Laurence Casagrande vira réu no caso do Rodoanel

Ele e mais 13 pessoas são acusadas de participar de um esquema que desviou R$ 625 milhões das obras do trecho Norte do Rodoanel, em São Paulo

Foto: Marcia Yamamoto /ALESP
O Ministério Público Federal (MPF) fez a denúncia, a Justiça Federal aceitou e 14 envolvidos em um esquema de corrupção das obras do trecho Norte do Rodoanel, em São Paulo, viraram réus. Segundo a apuração, foram desviados cerca de R$ 625 milhões. Entre eles, está o ex-presidente da Dersa e ex-secretário de Transportes do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), Laurence Casagrande Lourenço, e o diretor de engenharia da estatal, Pedro da Silva. Eles são acusados de fraude à licitação, falsidade ideológica e associação criminosa, segundo informações do G1. Em agosto de 2018, a Justiça já tinha determinado a suspensão das atividades...

O Ministério Público Federal (MPF) fez a denúncia, a Justiça Federal aceitou e 14 envolvidos em um esquema de corrupção das obras do trecho Norte do Rodoanel, em São Paulo, viraram réus. Segundo a apuração, foram desviados cerca de R$ 625 milhões. Entre eles, está o ex-presidente da Dersa e ex-secretário de Transportes do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), Laurence Casagrande Lourenço, e o diretor de engenharia da estatal, Pedro da Silva. Eles são acusados de fraude à licitação, falsidade ideológica e associação criminosa, segundo informações do G1.

Em agosto de 2018, a Justiça já tinha determinado a suspensão das atividades públicas de parte dos acusados, que atuam ou atuavam na Dersa, e das atividades econômicas dos que atuam em empresas privadas.

“Sem sombra de dúvida, há mais de dez anos existe uma organização criminosa dentro da Dersa, que desvia dinheiro público. Isso já desde a gestão anterior, em que estava à frente como diretor de engenharia o senhor Paulo Vieira de Souza, e depois continuou com Pedro da Silva, que era seu substituto então naquela época”, disse a procuradora da República Anamara Osório Silva, que integra a Força Tarefa da Lava Jato em São Paulo.

Veja também:  Nepotismo: "Se eu puder dar o filé mignon para o meu filho, eu dou", diz Bolsonaro sobre embaixada

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum