Imprensa livre e independente
29 de dezembro de 2018, 09h33

Fachin homologa delação de lobista que atinge Renan Calheiros

Delação premiada de Jorge Luz indica pagamentos milionários de propina ao senador e seu grupo político dentro do MDB

Foto: Fotos Públicas Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou a delação premiada do lobista Jorge Luz. Ele relatou à Procuradoria-Geral da República (PGR) ter realizado pagamentos milionários de propina ao senador Renan Calheiros (MDB-AL) e seu grupo político, de acordo com informações de Aguirre Talento, de O Globo. Depois de negociação que durou mais de um ano, a PGR assinou o acordo de delação com Luz e seu filho Bruno, ambos lobistas que atuavam na Petrobras e tinham relação com políticos do MDB. Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos...

Foto: Fotos Públicas

Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou a delação premiada do lobista Jorge Luz. Ele relatou à Procuradoria-Geral da República (PGR) ter realizado pagamentos milionários de propina ao senador Renan Calheiros (MDB-AL) e seu grupo político, de acordo com informações de Aguirre Talento, de O Globo.

Depois de negociação que durou mais de um ano, a PGR assinou o acordo de delação com Luz e seu filho Bruno, ambos lobistas que atuavam na Petrobras e tinham relação com políticos do MDB.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Ficou acertado pelo acordo, que é mantido sob sigilo no STF, um ressarcimento aos cofres públicos de aproximadamente R$ 40 milhões, valor calculado com base nos crimes e repasses de propina operados por eles.

Em função da delação já homologada, Fachin permitiu que Bruno Luz, atualmente preso em Curitiba, saísse temporariamente da carceragem da Polícia Federal para passar o Natal em casa, conforme fontes da Polícia Federal.

Veja também:  Atriz e influenciadora digital, Ana Clara Paim compara fim dos likes no Instagram à abolição da escravatura

Jorge Luz, por sua vez, está em prisão domiciliar desde fevereiro deste ano para tratar problemas de saúde. Ambos haviam sido presos pela PF em fevereiro de 2017, na 38ª fase da Lava-Jato, e já foram condenados pelo então juiz Sérgio Moro por corrupção e lavagem de dinheiro.

Documentos

Jorge Luz entregou documentação com extratos de suas contas bancárias no exterior e revelou detalhes do funcionamento dos pagamentos de propina ao MDB.

O lobista revelou repasse de ao menos R$ 11,5 milhões para o grupo político composto por Renan, o senador Jader Barbalho (PA), o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau e o deputado federal Aníbal Gomes (CE).

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum