Imprensa livre e independente
27 de agosto de 2017, 23h06

Feminicídio: jovem é estrangulada por marido em Angatuba, uma das cidades mais seguras de SP

Gláucia cursava o último ano de psicologia e se formaria ao final deste ano. Ela  deixou um filho, Eduardo, de 15 anos, de um relacionamento anterior.

A estudante de psicologia Gláucia Marcedes de Machado, de 32 anos, foi estrangulada e morta pelo marido, na madrugada deste domingo, 27, em Angatuba, interior de São Paulo, uma das cidades mais seguras do estado. O autor do crime, Marcelo Oliveira, de 36 anos, é  microempresário do setor de vídeo-monitoramento e alegou ter agido por ciúmes. Ele foi preso em flagrante. Gláucia era bastante conhecida na cidade por ter sido rainha da bateria da Escola de Samba Liberdade, a mais popular de Angatuba. A disputa entre as três escolas de samba locais mobiliza a cidade durante o Carnaval. A história que circula em Angatuba é que Gláucia e Marcelo estavam juntos na festa de noivado de uma irmã...

A estudante de psicologia Gláucia Marcedes de Machadode 32 anos, foi estrangulada e morta pelo marido, na madrugada deste domingo, 27, em Angatuba, interior de São Paulo, uma das cidades mais seguras do estado.

O autor do crime, Marcelo Oliveira, de 36 anos, é  microempresário do setor de vídeo-monitoramento e alegou ter agido por ciúmes. Ele foi preso em flagrante.

Gláucia era bastante conhecida na cidade por ter sido rainha da bateria da Escola de Samba Liberdade, a mais popular de Angatuba. A disputa entre as três escolas de samba locais mobiliza a cidade durante o Carnaval.

A história que circula em Angatuba é que Gláucia e Marcelo estavam juntos na festa de noivado de uma irmã dela, num clube da cidade, na noite de sábado. Por ciúmes, Marcelo teria discutido com ela e eles foram embora.

A discussão teria continuado durante a madrugada, na casa do casal, já segundo Marcelo, quando teria apertando seu pescoço e levado a esposa a óbito.

Marcelo Oliveira foi preso em flagrante e levado para a Cadeia Pública de Piraju. Ele vai responder por feminicídio, homicídio doloso praticado em razão da condição de mulher.

Veja também:  Veja fotos da mansão de Paulo Preto, operador do PSDB

Gláucia cursava o último ano de psicologia e se formaria ao final deste ano. Ela  deixou um filho, Eduardo, de 15 anos, de um relacionamento anterior.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum