Imprensa livre e independente
14 de junho de 2019, 21h28

Filho de Teori Zavascki posta “reflexão” sobre e-mails corporativos de Moro e Dallagnol serem investigados

"Respeitosamente, porém, faço uma provocação: tendo em vista o manifesto interesse da coletividade na Operação Lava Jato, por uma questão de coerência, não seria o caso de a íntegra das caixas de e-mails corporativos das autoridades colocadas sob suspeição (sejam do Poder Judiciário, sejam do MPF) serem remetidas independentemente de ordem judicial aos órgãos de fiscalização", publicou Francisco Prehn Zavascki em seu perfil no Facebook.

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Ao comentar pela primeira vez sobre a Vaza Jato, o filho do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, Francisco Prehn Zavascki, sugeriu, nesta quinta-feira (13), que e-mails dos procuradores do Ministério Público Federal (MPF) e do ex-juiz Sérgio Moro, envolvidos nos vazamentos, sejam abertos às autoridades de fiscalização. “Respeitosamente, porém, faço uma provocação: tendo em vista o manifesto interesse da coletividade na Operação Lava Jato, por uma questão de coerência, não seria o caso de a íntegra das caixas de e-mails corporativos das autoridades colocadas sob suspeição (sejam do Poder Judiciário, sejam do MPF) serem remetidas independentemente de ordem judicial aos...

Ao comentar pela primeira vez sobre a Vaza Jato, o filho do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, Francisco Prehn Zavascki, sugeriu, nesta quinta-feira (13), que e-mails dos procuradores do Ministério Público Federal (MPF) e do ex-juiz Sérgio Moro, envolvidos nos vazamentos, sejam abertos às autoridades de fiscalização.

“Respeitosamente, porém, faço uma provocação: tendo em vista o manifesto interesse da coletividade na Operação Lava Jato, por uma questão de coerência, não seria o caso de a íntegra das caixas de e-mails corporativos das autoridades colocadas sob suspeição (sejam do Poder Judiciário, sejam do MPF) serem remetidas independentemente de ordem judicial aos órgãos de fiscalização competentes para que, vasculhando-as, possam achar eventuais irregularidades? Deixo a pergunta no ar apenas para reflexão”, publicou em seu perfil no Facebook.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

A “reflexão” aconteceu um dia depois do vazamento de conversa entre Moro e Dallagnol em que Teori Zavascki era citado. Em maio de 2017, Francisco postou em sua rede social que “mandaram matar” o pai.

Veja também:  Deltan Dallagnol diz que lawfare da Lava Jato para tirar Lula do cenário político é "teoria da conspiração"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum