Imprensa livre e independente
07 de janeiro de 2019, 12h18

Flávio Bolsonaro ignora convite do MP para prestar depoimento sobre o caso Queiroz

O Ministério Público do Rio de Janeiro havia marcado o depoimento do filho de Jair Bolsonaro para esta quinta-feira (10)

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil O senador eleito e um dos filhos de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) não respondeu ao convite do Ministério Público do Rio (MP-RJ) para prestar esclarecimentos na quinta-feira (10). Anteriormente, ele havia dito que está “à disposição das autoridades” para colaborar com as investigações a respeito das movimentações financeiras suspeitas de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, de acordo com informações de Marco Grillo, de O Globo. Como é parlamentar, Flávio tem o direito de indicar a data em que pretende ser ouvido, o que também não fez, conforme o MP-RJ. Fórum precisa ter um jornalista em Brasília...

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O senador eleito e um dos filhos de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) não respondeu ao convite do Ministério Público do Rio (MP-RJ) para prestar esclarecimentos na quinta-feira (10). Anteriormente, ele havia dito que está “à disposição das autoridades” para colaborar com as investigações a respeito das movimentações financeiras suspeitas de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, de acordo com informações de Marco Grillo, de O Globo.

Como é parlamentar, Flávio tem o direito de indicar a data em que pretende ser ouvido, o que também não fez, conforme o MP-RJ.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

O pedido para que o filho do presidente fosse ouvido militar foi encaminhado no dia 21 de dezembro, momento em que Queiroz faltou pela segunda vez à oitiva marcada pelo MP-RJ, alegando motivos de saúde.

Segundo o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), foi registrada movimentação financeira de R$ 1,2 milhão, considerada “atípica”, nas contas do ex-assessor de Flávio Bolsonaro.

Veja também:  Janaína Paschoal: Decisão de Toffoli pró-Flávio Bolsonaro é "derrota na guerra contra a corrupção"

Queiroz recebeu em suas contas bancárias transferências e depósitos efetuados por oito funcionários que foram ou estão lotados no gabinete parlamentar de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). A suspeita é que seja um caso de desvio dos salários dos assessores.

Primeira-dama

Entre as movimentações atípicas, há, ainda, a compensação de um cheque de R$ 24 mil pago à Michelle Bolsonaro, esposa do presidente.

Queiroz faltou duas vezes a depoimento marcado no Ministério Público Federal, alegando questões de saúde. Recentemente, em entrevista ao SBT, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro afirmou que o valor em dinheiro que movimentou em suas contas é consequência da compra e venda de veículos usados.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum