Imprensa livre e independente
02 de novembro de 2018, 15h04

Flávio Dino sobre Moro: “não usei a toga para tirar adversários políticos do caminho”

Dino respondeu à acusação de que, assim como Moro, também pulou da magistratura para a política

Foto: Divulgação
O governador do Maranhão, Flávio Dino, reeleito no primeiro turno com quase 60% dos votos, respondeu, na tarde desta sexta-feira (2), à acusação de que, assim como o juiz Sérgio Moro, também pulou da magistratura para a política. Dino, que passou em primeiro lugar no mesmo concurso que Moro fez, disse: “não usei a toga para tirar adversários políticos do caminho”. Algumas diferenças: 1) deixei de ser juiz federal para disputar eleição de deputado federal. Não usei a toga para tirar adversários políticos do caminho. 2) sou governador do Maranhão não por recompensa a favores, e sim pelo voto popular,...

O governador do Maranhão, Flávio Dino, reeleito no primeiro turno com quase 60% dos votos, respondeu, na tarde desta sexta-feira (2), à acusação de que, assim como o juiz Sérgio Moro, também pulou da magistratura para a política. Dino, que passou em primeiro lugar no mesmo concurso que Moro fez, disse: “não usei a toga para tirar adversários políticos do caminho”.

“Algumas diferenças: 1) deixei de ser juiz federal para disputar eleição de deputado federal. Não usei a toga para tirar adversários políticos do caminho. 2) sou governador do Maranhão não por recompensa a favores, e sim pelo voto popular, em 2 eleições disputadas contra Sarney”.

Flávio Dino foi um dos primeiros a se manifestar, assim que Moro aceitou o convite para ser ministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Nesta quinta-feira (1), Dino tuitou:

Veja também:  Jornalista da CBN chama Bolsonaro de racista, ignorante, mentiroso, autoritário, persecutório, mal-educado e despreparado

“Sérgio Moro aceitar o ministério de Bolsonaro é um ato de coerência. Eles estavam militando no mesmo projeto político: o da extrema-direita. O grave problema é esconder interesses eleitorais por baixo da toga. Não há caso similar no Direito no mundo inteiro”.

Em outro tuíte, Dino disse ainda: “A comprovação de interesses eleitorais na Lava-Jato, além de comprometê-la quanto ao já feito, infelizmente vai gerar suspeitas com relação a casos similares no futuro. Não é apenas Sérgio Moro que perde credibilidade”.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum