Imprensa livre e independente
07 de maio de 2019, 19h50

Forças Armadas terão corte de 43% no orçamento, diz jornalista

De acordo com a jornalista Miriam Leitão, generais foram informados sobre o corte em um almoço hoje em Brasília, em meio a guerra entre a ala militar e a ala "olavista" do governo Bolsonaro; "Nem no governo do PT aconteceu um corte desse tamanho", teria dito um general

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Em meio a intensa guerra entre o setor militar e os “olavistas” do governo Bolsonaro, que se materializa dia a dia na internet através de ataques protagonizados por generais que compõem os ministérios e o escritor Olavo de Carvalho, grande influente do clã Bolsonaro, o governo teria decidido, nesta terça-feira (7), cortar 43% do orçamento das Forças Armadas. De acordo com a jornalista Miriam Leitão, da Globo, generais foram informados sobre o corte durante um almoço “indigesto” em Brasília que contou com a presença do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, e do próprio presidente Jair...

Em meio a intensa guerra entre o setor militar e os “olavistas” do governo Bolsonaro, que se materializa dia a dia na internet através de ataques protagonizados por generais que compõem os ministérios e o escritor Olavo de Carvalho, grande influente do clã Bolsonaro, o governo teria decidido, nesta terça-feira (7), cortar 43% do orçamento das Forças Armadas.

De acordo com a jornalista Miriam Leitão, da Globo, generais foram informados sobre o corte durante um almoço “indigesto” em Brasília que contou com a presença do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, e do próprio presidente Jair Bolsonaro.

“O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, disse que terá que ser buscada uma saída. Os comandantes saíram sem ter ideia de como pôr em prática um corte desta dimensão”, narrou Leitão.

A jornalista informou ainda que um dos generais presentes na reunião teria comentado que “nem no governo do PT aconteceu um corte desse tamanho”.

Veja também:  MBL homenageia Tabata Amaral

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum