Imprensa livre e independente
07 de maio de 2017, 16h52

França rejeita extrema-direita e elege Macron, apontam pesquisas

Estimativa é que o liberal tenha 65,9% dos votos contra 34,1% de Marine Le Pen

Estimativa é que o liberal tenha 65,9% dos votos contra 34,1% de Marine Le Pen Da Redação Emmanuel Macron é o próximo presidente da França. Segundo estimativas apresentadas pelo canal TV5, ele teria 65,9% dos votos e Marine Le Pen, 34,1%, neste segundo turno das eleições neste domingo (7). Em discurso após a divulgação dos resultados, já se considerado presidente eleito, ele disse que “vai proteger e defender a França, seus interesses, a sua mensagem. Vou proteger e defender a Europa, o nosso futuro comum, como escolheram os franceses”. Macron destacou ainda que vai lutar contra o terrorismo dentro e...

Estimativa é que o liberal tenha 65,9% dos votos contra 34,1% de Marine Le Pen

Da Redação

Emmanuel Macron é o próximo presidente da França. Segundo estimativas apresentadas pelo canal TV5, ele teria 65,9% dos votos e Marine Le Pen, 34,1%, neste segundo turno das eleições neste domingo (7).

Em discurso após a divulgação dos resultados, já se considerado presidente eleito, ele disse que “vai proteger e defender a França, seus interesses, a sua mensagem. Vou proteger e defender a Europa, o nosso futuro comum, como escolheram os franceses”.

Macron destacou ainda que vai lutar contra o terrorismo dentro e fora do país. “Vamos amar a França”, pediu.

Os eleitores chegam aos poucos para comemorar a vitória de Macron no museu do Louvre.

Macron torna-se o presidente eleito mais jovem da França, aos 39 anos.

Leia também: 7 questões centrais para entender as eleições na França

Veja também:  Procuradores de outras forças-tarefas, que nunca cobraram por palestras, se irritaram com Dallagnol

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum

#tags