Imprensa livre e independente
21 de maio de 2019, 10h41

Frente de dez partidos, entre eles PSDB e PT, funda movimento “Direitos Já” contra Bolsonaro

A iniciativa tem como objetivo formatar um grupo suprapartidário de oposição ao governo Jair Bolsonaro

De acordo com informações dos repórteres Pedro Venceslau e Ricardo Galhardo, em matéria publicada nesta terça-feira (21), no Estadão, representantes de dez partidos, entre eles PSDB, PDT, PT e Cidadania, se reuniram na noite desta segunda-feira, em São Paulo, para organizar o lançamento do movimento “Direitos Já, Fórum pela Democracia”. A iniciativa, que acontece poucos dias antes da manifestação pró-governo, marcada para o próximo domingo, tem como objetivo formatar um grupo suprapartidário de oposição ao governo Jair Bolsonaro. O movimento, que começou como um grupo de WhatsApp que ultrapassou 200 integrantes de vários partidos, foi organizado pelo escritor Fernando Guimarães, do PSDB, e pelo advogado Marco Aurélio Carvalho, do PT....

De acordo com informações dos repórteres Pedro Venceslau e Ricardo Galhardo, em matéria publicada nesta terça-feira (21), no Estadão, representantes de dez partidos, entre eles PSDB, PDT, PT e Cidadania, se reuniram na noite desta segunda-feira, em São Paulo, para organizar o lançamento do movimento “Direitos Já, Fórum pela Democracia”.

A iniciativa, que acontece poucos dias antes da manifestação pró-governo, marcada para o próximo domingo, tem como objetivo formatar um grupo suprapartidário de oposição ao governo Jair Bolsonaro.

O movimento, que começou como um grupo de WhatsApp que ultrapassou 200 integrantes de vários partidos, foi organizado pelo escritor Fernando Guimarães, do PSDB, e pelo advogado Marco Aurélio Carvalho, do PT.

O próximo passo será lançar um manifesto e organizar um ato no Tuca, o teatro mantido pela PUC em São Paulo. Ainda não existe uma data fechada para isso.

“A ideia é ver se a gente quebra o gelo e atua com uma plataforma comum”, disse o advogado Pedro Serrano, que cedeu seu apartamento para o encontro. Carvalho seguiu na mesma linha e defendeu a busca por uma “pauta comum”. “O que nos une é maior do que aquilo que nos divide”, disse ele.

Veja também:  "Hoje a casa caiu, Dallagnol, Glen te viu, Glen te vê", sambistas fazem paródia com Vaza-Jato

Entre os cerca de 40 convidados, estavam políticos como o ex-ministro Aloizio Mercadante, o ex-prefeito Fernando Haddad e o vereador Eduardo Suplicy, todos do PT; o ex-ministro da Justiça José Gregori, o ex-senador José Aníbal e o vereador tucano Daniel Anneberg, pelo PSDB; o candidato derrotado do PSOL à Presidência, Guilherme Boulos, o presidente do PV, José Pena; José Gustavo, porta voz da Rede; além de lideranças do PDT, Cidadania, PSOL e PCdoB e dirigentes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), UNE e do movimento negro.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum