Imprensa livre e independente
17 de outubro de 2018, 16h37

Frente Suprapartidária pela Democracia realiza plenária no PR em apoio a Haddad

A Frente Suprapartidária pela Democracia realiza reunião ampla nesta quinta-feira (18), a partir das 19 horas, na sede do MDB Paraná

Foto: PT Paraná Representantes de partidos políticos, entidades sindicais, movimentos sociais, populares, religiosos, artistas, intelectuais e militância se juntaram para criar, no Paraná, a Frente Suprapartidária pela Democracia, em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) à presidência da República. Entre os partidos que integram a frente, além do PT, estão MDB, PCdoB, PSOL, PCB, PCO, PROS, PSB, centrais sindicais CUT, CTB, Força Sindical, Conlutas e movimentos de Mulheres, LGBTI, Negros e Negras, Juventudes, MST e MTST. A Frente Suprapartidária pela Democracia realiza uma plenária nesta quinta-feira (18), a partir das 19 horas, com a participação do senador Roberto Requião...

Foto: PT Paraná

Representantes de partidos políticos, entidades sindicais, movimentos sociais, populares, religiosos, artistas, intelectuais e militância se juntaram para criar, no Paraná, a Frente Suprapartidária pela Democracia, em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) à presidência da República.

Entre os partidos que integram a frente, além do PT, estão MDB, PCdoB, PSOL, PCB, PCO, PROS, PSB, centrais sindicais CUT, CTB, Força Sindical, Conlutas e movimentos de Mulheres, LGBTI, Negros e Negras, Juventudes, MST e MTST.

A Frente Suprapartidária pela Democracia realiza uma plenária nesta quinta-feira (18), a partir das 19 horas, com a participação do senador Roberto Requião (MDB). O encontro, aberto, será realizado na sede do MDB Paraná (Rua Vicente Machado, 988).

Durante a realização de uma Plenária Suprapartidária, partidos, entidades e movimentos assinaram o seguinte manifesto:

Em defesa do Brasil, da democracia e dos direitos sociais! Agora, é Haddad presidente!

As eleições de 2018 terão enorme importância para o futuro do Brasil e da América Latina – e também despertou a atenção em todo mundo. Está em jogo o caminho a ser trilhado pelo país nos próximos anos, ou mesmo décadas: Ou será o caminho da democracia, da liberdade e do respeito às diferenças, ou o caminho do autoritarismo, do obscurantismo e da exclusão social.

Veja também:  Velha política: Governo Bolsonaro organiza toma lá da cá para aprovar reforma da Previdência

Não estamos diante de eleições “normais”. Do livre debate de ideias e projetos, num ambiente em que os eleitores podem fazer sua escolha com tranquilidade. Ao contrário, assistimos nesses dias a um recrudescimento da violência, que atinge as próprias bases da democracia. Inúmeros casos, em todas as regiões brasileiras, envolvem agressões físicas e até homicídios cometidos em função de desavenças políticas. Uma escalada sem precedentes de intolerância. Além de uma sórdida campanha de mentiras e manipulações grosseiras nas redes sociais.

Nós sabemos de onde vem essas ações, quem as promove e quais são as ideias e preconceitos que as alimentam. É um discurso que dissemina o ódio, a solução pela violência e não pelo convencimento através do debate e da legítima disputa entre as forças políticas.

No Brasil de hoje, quando em duas semanas será escolhido o novo presidente da República, não podemos nos escudar na neutralidade. É nosso dever tomar posição, apontar claramente qual o caminho que queremos para o nosso país.

Veja também:  The Intercept sobre parceria com a Folha e outros veículos na Vaza Jato: "arquivo pertence ao povo brasileiro"

Neste sentido, os partidos, movimentos sociais e personalidades manifestam o decidido apoio à candidatura de Fernando Haddad para a presidência da República, por entendermos que é o nome capaz e compromissado com a defesa da soberania nacional e dos valores democráticos.

Curitiba, 15 de Outubro de 2018

Com informações do PT Paraná

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum