Imprensa livre e independente
20 de dezembro de 2018, 09h04

General Paulo Chagas pede cassação de Marco Aurélio Mello e o chama de “vaidosão inconsequente”

O general é o mesmo que, durante o processo eleitoral, disse: “se houver mudança nas pesquisas, teremos que por as barbas de molho” (Sic)

Reprodução/Twitter
O candidato derrotado ao governo do Distrito Federal, General Paulo Chagas (PRP), repetiu ameaças pela sua conta no Twitter, nesta quarta-feira (19), desta vez pedindo a cassação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, por ter entrado com liminar que libertaria presos condenados em segunda instância, o que beneficiaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais Para o general, “a atitude unilateral contrária a uma decisão colegiada é uma demonstração de indisciplina intelectual e de escárnio ao STF...

O candidato derrotado ao governo do Distrito Federal, General Paulo Chagas (PRP), repetiu ameaças pela sua conta no Twitter, nesta quarta-feira (19), desta vez pedindo a cassação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, por ter entrado com liminar que libertaria presos condenados em segunda instância, o que beneficiaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Para o general, “a atitude unilateral contrária a uma decisão colegiada é uma demonstração de indisciplina intelectual e de escárnio ao STF e à sociedade brasileira”, disse e logo em seguida pediu a cassação do ministro:

“Para a “consciência” do Sr Marco Aurélio foi dada oportunidade de manifestar-se em plenário. A atitude unilateral contrária a uma decisão colegiada é uma demonstração de indisciplina intelectual e de escárnio ao STF e à sociedade brasileira. MARCO AURELIO MELLO MERECE CASSAÇÃO!”

Veja também:  Governo Bolsonaro quer acabar com liberação de FGTS em demissão sem justa causa

 

O general chamou ainda o ministro de “vaidosão inconsequente”:

“A Suprema Corte têm que ser, pelo menos, maior do que a “consciência” de um vaidosão inconsequente!!!”

E repetiu impropérios contra o ministro do STF:

“Repito! MINISTRO que solta CRIMINOSO condenado não é ministro É COMPARSA! MARCO AURELIO MELLO demonstra ao Brasil e ao mundo que é conivente com o crime! O respeito ao STF depende da atitude dos demais ministros.”

Relembre casos do general Chagas

A coluna do jornalista Lauro Jardim, no jornal O Globo deste domingo (17), afirma que o grupo Odebrecht negocia a contratação do general Paulo Chagas, candidato ao governo federal pelo PRP e amigo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), para chefiar o escritório da empresa em Brasília.

Veja também:  Toffoli diz que Estado sem controle do Judiciário é "fascista" para defender sua decisão pró Flávio Bolsonaro

Segundo o colunista, a nome do militar já foi aprovado pelo conselho de administração da Odebrecht.

Paulo Chagas é o mesmo que, durante o processo eleitoral fez postagem no Twitter em tom de ameaça.

“Se, nos próximos dias, houver mudança nas pesquisas, teremos que por as barbas de molho. Será o prenúncio da fraude. A opinião pública não muda de uma hora para outra, assim como um ateu não se converte ao Catolicismo e, num átimo, se transforma em um papa-hóstias!”, escreveu o general, que é um ferrenho defensor e aliado de Jair Bolsonaro (PSL).

Em maio deste ano, Chagas mandou um “recado” em tom de ameaça aos ministros do Supremo, às vésperas do resultado do julgamento virtual do Supremo Tribunal Federal (STF) de um recurso da defesa de Lula que pode tirar o ex-presidente da prisão.

“CUIDADO COM A CÓLERA DAS MULTIDÕES! Até o dia 10 de maio, saberemos se Gilmar, Lewandowski e Toffoli tomarão o partido do Brasil ou do crime. Querem boicotar a Lavajato ou fazer justiça?”, escreveu.

Veja também:  "Só reforça o que falamos", diz defesa de Lula sobre diretor da Odebrecht coagido pela Lava Jato

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum