Imprensa livre e independente
13 de julho de 2019, 22h14

Gestante em trabalho de parto é socorrida por helicóptero em região alagada na Bahia

"Preservamos as vidas da mãe e do bebê e esperamos que tudo ocorra bem daqui pra frente", disse o piloto da aeronave

Gestante é socorrida em área alagada na Bahia (Reprodução)
Uma mulher de 35 anos e grávida de nove meses teve que ser socorrida neste sábado (13) pelo Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar ao entrar em trabalho de parto na região alagada de Coronel João Sá, na Bahia. A barragem Quati se rompeu parcialmente na quinta-feira (11) e alagou diversas casas na cidade e em Pedro Alexandre. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo Um helicóptero foi utilizado para retirar a mulher da zona rural e levá-la até a área urbana da cidade. A gestante foi encaminhada para o Hospital...

Uma mulher de 35 anos e grávida de nove meses teve que ser socorrida neste sábado (13) pelo Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar ao entrar em trabalho de parto na região alagada de Coronel João Sá, na Bahia. A barragem Quati se rompeu parcialmente na quinta-feira (11) e alagou diversas casas na cidade e em Pedro Alexandre.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Um helicóptero foi utilizado para retirar a mulher da zona rural e levá-la até a área urbana da cidade. A gestante foi encaminhada para o Hospital Municipal na cidade de Antas.

“Preservamos as vidas da mãe e do bebê e esperamos que tudo ocorra bem daqui pra frente”, comemorou o comandante do Graer, coronel Renato Lima. As aeronaves continuarão na região por tempo indeterminado.

Veja também:  Em palestra na Fiec, quando se hospedou no Beach Park, Dallagnol falou que "ter heróis na Lava-jato é péssimo"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum