Imprensa livre e independente
19 de agosto de 2017, 12h28

Gestão Doria: Alunos são marcados em escola de SP para não repetirem merenda

Caso de alunos marcados na mão com uma bolinha foi registrado na Escola Municipal de Ensino Fundamental João Amós Comenius, na Brasilândia, Zona Norte da capital paulista.

Caso de alunos marcados na mão com uma bolinha foi registrado na Escola Municipal de Ensino Fundamental João Amós Comenius, na Brasilândia, Zona Norte da capital paulista. Da Redação* O jeito João Doria (PSDB) de administrar apareceu novamente. Uma escola municipal de São Paulo adotou a prática de marcar os alunos que comem a merenda para que eles não repitam o lanche, quando são servidos alimentos industrializados. As informações são da repórter Regiane Soares, do Agora São Paulo. Desde o início do mês, quando as aulas retornaram, os estudantes da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) João Amós Comenius, na...

Caso de alunos marcados na mão com uma bolinha foi registrado na Escola Municipal de Ensino Fundamental João Amós Comenius, na Brasilândia, Zona Norte da capital paulista.

Da Redação*

O jeito João Doria (PSDB) de administrar apareceu novamente. Uma escola municipal de São Paulo adotou a prática de marcar os alunos que comem a merenda para que eles não repitam o lanche, quando são servidos alimentos industrializados. As informações são da repórter Regiane Soares, do Agora São Paulo.

Desde o início do mês, quando as aulas retornaram, os estudantes da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) João Amós Comenius, na Brasilândia (zona norte da capital paulista), recebem uma bolinha ou um risco na mão, feito com um canetão, quando se servem da merenda industrializada. Assim, eles não podem pegar mais.

A avó de um estudante, que preferiu não se identificar, revelou que na semana passada o menino de 11 anos chegou em casa com uma bolinha pintada na mão dizendo que, com ela, não podia mais repetir o lanche. “Ele não costuma comer na escola. Justo no dia que era um lanche que ele gostava, quis repetir e não pôde”.

Veja também:  Frota nas páginas amarelas da Veja: "O Jair fala demais"

A estudante Brenda Soares, de 19 anos, disse que o irmão, de 10 anos, também chegou em casa com a mão marcada com uma bolinha. “Fizeram uma bolinha nele. É ruim isso porque muitas crianças fazem a principal refeição na escola”.

Justificativa

A Secretaria Municipal da Educação, sob a gestão João Doria (PSDB), disse que “condena essas práticas”. Afirmou que “já tomou providências para que a marcação dos alunos não se repita e para que eles possam receber a alimentação de qualidade oferecida pela rede”. O órgão disse que a mudança no cardápio da merenda foi adotada em escolas onde o preparo dos alimentos é feito por terceirizadas e que começaram há 15 dias, sendo natural a necessidade de ajustes.

*Com informações do Agora SP

Foto: Agora SP

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum