Imprensa livre e independente
04 de junho de 2019, 09h42

Gleisi Hoffmann quer Haddad na disputa para a prefeitura de São Paulo

O próprio Haddad e outras lideranças petistas consideram que o ex-prefeito deve cumprir um papel nacional. Lula não descarta apoiar um nome de outro partido

Foto: Eduardo Matysiak
A deputada federal e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, considera o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT-SP) como melhor nome para disputar, ano que vem, a eleição da capital paulista, de acordo com a coluna de Bela Megale, no Globo desta terça-feira (4). “Haddad cresceu muito como político. Do ponto de vista partidário é o melhor nome. Ele tem dito que não quer, mas não desistimos totalmente. Estou impressionada com a força dele nas universidades”, disse Gleisi. Não é só Haddad quem não quer seu nome na disputa. Vários líderes petistas consideram que o ex-prefeito deve cumprir agora um...

A deputada federal e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, considera o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT-SP) como melhor nome para disputar, ano que vem, a eleição da capital paulista, de acordo com a coluna de Bela Megale, no Globo desta terça-feira (4).

“Haddad cresceu muito como político. Do ponto de vista partidário é o melhor nome. Ele tem dito que não quer, mas não desistimos totalmente. Estou impressionada com a força dele nas universidades”, disse Gleisi.

Não é só Haddad quem não quer seu nome na disputa. Vários líderes petistas consideram que o ex-prefeito deve cumprir agora um papel nacional, graças à projeção que alcançou a partir das eleições presidenciais de 2018, quando foi para o segundo turno com o atual presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ).

O deputado federal e ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha reiterou a tese, em entrevista ao programa Fórum 11h30, nesta segunda-feira, na Fórum.

Haddad já disse até ao próprio ex-presidente Lula que a disputa pela prefeitura está fora dos seus planos. Lula foi convencido disso, mas diz que o ex-prefeito não pode deixar de viajar o Brasil.

Veja também:  Ciro: movimento Acredito, de Jorge Paulo Lemann, é "partido clandestino" e Tabata faz "dupla militância"

Para Lula, Haddad tem que manter sua influência nacional para poder abrir mão da eleição paulistana.

No PT, nomes como o de Ana Estela, mulher de Haddad, são colocados como opção. A interlocutores, Lula também assume a possibilidade de o partido apoiar um aliado.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum