Imprensa livre e independente
25 de junho de 2019, 15h02

Glenn Greenwald, do site The Intercept, fala em audiência na Câmara; siga ao vivo

De acordo com os deputados, as reportagens assinadas por Glenn Greenwald jogam dúvidas contundentes sobre a imparcialidade da atuação do então juiz Sérgio Moro e de outros juízes e procuradores sobre a prisão de Lula

Glenn Greenwald (Arquivo)
Sob forte esquema de segurança, o jornalista Glenn Greenwald fala sobre as reportagens do site The Intercept sobre a Vaza Jato na Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Câmara. Segundo os deputados autores do pedido, os direitos dos cidadãos objeto da Operação Lava Jato, particularmente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foram violados sistematicamente naquilo que reza a Declaração Universal dos Direitos Humanos e o Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos De acordo com os deputados, as reportagens assinadas por Glenn Greenwald jogam dúvidas contundentes sobre a imparcialidade da atuação do então juiz Sérgio Moro e de outros...

Sob forte esquema de segurança, o jornalista Glenn Greenwald fala sobre as reportagens do site The Intercept sobre a Vaza Jato na Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Câmara.

Segundo os deputados autores do pedido, os direitos dos cidadãos objeto da Operação Lava Jato, particularmente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foram violados sistematicamente naquilo que reza a Declaração Universal dos Direitos Humanos e o Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos

De acordo com os deputados, as reportagens assinadas por Glenn Greenwald jogam dúvidas contundentes sobre a imparcialidade da atuação do então juiz Sérgio Moro e de outros juízes e procuradores sobre a prisão de Lula.

Veja também:  TRF-4 nega pedido da defesa de Lula e mantém Thompson Flores no caso do sítio de Atibaia

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum