Ômicron: primeiro-ministro britânico alerta para "forte onda de contágios"

Em pronunciamento na TV, Boris Johnson pediu à população para não subestimar a nova cepa

Foto: Andrew Parsons/No10 Downing Street.
Escrito en GLOBAL el

Em pronunciamento na TV, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, declarou à população que "uma forte onda" da Covid se aproxima por conta variante ômicron.

"Ninguém deve ter dúvidas: se aproxima uma forte onda da ômicron", disse Johnson. O primeiro-ministro também afirmou que "a vacina é a melhor proteção".

O primeiro-ministro também anunciou uma nova medida para conter a ômicron e estabeleceu como meta aplicar doses de reforços em todos os maiores de 18 anos antes do fim do dezembro.

Em tom dramático, o primeiro-ministro afirmou que "as duas doses" evitam a forma grave da Covid, mas que a nova variante coloca a necessidade "reforçar a proteção" contra o coronavírus.

https://twitter.com/BorisJohnson/status/1470121224479158276

Ômicron

De acordo com estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) a variante ômicron apresenta "um grande número de mutações".

"Evidências preliminares sugerem uma alta no risco de reinfecção com esta variante, em comparação com as outras versões do coronavírus", diz a OMS.

Ômicron no Brasil

Até este momento há seis casos com a variante ômicron confirmados no Brasil: quatro em São Paulo, sendo que um deles é de um paciente que não viajou ao exterior.

O Rio Grande do Sul tem dois casos confirmados. Outros dois casos da nova variante foram confirmados no Distrito Federal.

No entanto, todas as pessoas infectadas pela ômicron no Brasil estavam com o esquema vacinal completo e apresentaram apenas sintomas leves da Covid.

Em São Paulo, a Secretaria estadual de Saúde afirmou que, apesar de um dos pacientes com a ômicron não ter viajado ao exterior, ainda não é possível confirmar que há transmissão local da nova cepa no estado paulista.