ASSUSTADOR

Israel emite ultimato contra os palestinos

IDF estabelece condições para o fim da guerra; entenda o que querem os israelenses

Jonathan Conricus foi o porta-voz do ultimato israelense antes de um possível genocídioCréditos: Reprodução/Twitter
Escrito en GLOBAL el

O porta-voz das Forças de Defesa de Israel (IDF), Jonathan Conricus, fez um "ultimato" contra os palestinos de Gaza antes de uma operação em terra contra a região palestina.

Segundo Conricus, o governo israelense exige que todos os membros do Hamas e todos os sequestrados se entreguem para as forças israelenses.

“Se o Hamas saísse dos seus esconderijos que se escondem debaixo dos civis… e devolvesse os nossos reféns, todos os 212, e se rendesse incondicionalmente, então a guerra terminaria”, afirmou Conricus em entrevista à ABC da Austrália.

A voz do IDF afirmou que, caso os militantes palestinos não cumpram estas condições, “provavelmente teremos de entrar e resolver o problema”.

Desde a madrugada, o IDF tem feito incursões em terra contra Gaza, mas não avançou pelo território palestino para anexá-lo (até o momento).

Analistas em segurança internacional consideram que uma entrada de Israel em Gaza traria consequências humanitárias nunca antes vista para o povo palestino, ou uma "segunda Nakba".

Enquanto isso, o Ministro da Defesa Yoav Gallant - membro da direita nacionalista - insistiu que “esta precisa ser a última manobra [terrestre] em Gaza, pela simples razão de que depois não haverá Hamas”, conforme citado por vários meios de comunicação israelenses.

Ele passou a sugerir que a ofensiva poderia levar até três meses. A destruição do Hamas, das brigadas al-Quds e dos outros movimentos de resistência é praticamente impossível, afinal, a resistência palestina possui apoio nos mais diversos setores da sociedade.