INTERNACIONAL

Vencedor do Nobel da Paz recebe sentença de prisão em Bangladesh

Muhammad Yunus, que ajudou a tirar milhões da pobreza, estaria sofrendo perseguição, segundo relatora especial da ONU

Muhammad Yunus ganhou o prêmio Nobel da Paz em 2006.Créditos: Divulgação
Escrito en GLOBAL el

O tribunal em Bangladesh sentenciou Muhammad Yunus, vencedor do Prêmio Nobel da Paz, a seis meses de prisão. Conhecido por seu trabalho no banco de microcréditos, que impactou positivamente milhões na superação da pobreza, Yunus, aos 83 anos, enfrenta acusações relacionadas à violação da legislação trabalhista pela primeira-ministra do governo.

Sheikh Hasina diz que o banqueiro “explorou” financeiramente os mais necessitados. Nesta segunda-feira (1), a sentença atinge não apenas Muhammad Yunus, mas também três colaboradores da Grameen Telecom, empresa fundada por ele. A acusação se baseia na omissão da criação de um fundo de assistência para os funcionários, de acordo com a Agence France Press (AFP).

"O professor Yunus e três de seus colegas da Grameen Telecom foram declarados culpados em virtude da legislação trabalhista e condenados a seis meses de prisão", declarou Khan.

Khaja Tanvir, advogado do vencedor do Nobel da Paz, sustenta que o caso é politicamente motivado, com o objetivo de assediar o banqueiro. Alguns apoiadores especulam que a ação pode estar ligada ao momento em que Yunus discutiu a possibilidade de fundar um partido político, possivelmente rivalizando com a Liga Awami, liderada por Hasina.

"Um ativista social e prêmio Nobel que trouxe honra e orgulho ao país está sendo perseguido por motivos frívolos", declarou Irene Khan, ex-secretária-geral da Anistia Internacional e atual relatora especial da ONU, que participou da leitura de sentença nesta segunda.

Em um de seus livros,"Um Mundo de Três Zeros", o bengali conhecido como o "banqueiro dos pobres" difundiu o conceito de microcrédito, advogando pela meta de emissão líquida zero de gases de efeito estufa.

Em 2006, o empreendedor social, banqueiro e economista foi laureado com o Prêmio Nobel da Paz pela criação do Grameen Bank, o primeiro banco especializado em microcrédito do mundo, com o objetivo de erradicar a pobreza. Ele também foi reconhecido pela introdução dos conceitos de microcrédito e microfinanças. 

Graduado em Economia pela Faculdade Chittagong, mestre pela Universidade de Dhaka em Bangladesh, e doutor pela Universidade Vanderbilt nos Estados Unidos em 1994, Yunus foi agraciado com o Prêmio Mundial de Alimentação devido ao papel do Grameen Bank na redução da fome.