Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
18 de março de 2019, 09h10

Aos 38 anos, primeira-ministra da Nova Zelândia dá lição de humanidade e liderança após ataques

Mulher mais jovem a assumir o cargo no país, Jacinda Ardern condenou os ataques citando o julgamento do nazista Adolf Eichmann, disse que vai rever acesso a armas no país, vestiu um véu e afirmou a muçulmanos: "Minha missão é garantir a segurança de vocês e sua liberdade de culto"

(Foto: Reprodução)

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, tem dado um show de humanidade e sido elogiada por sua conduta após os ataques a mesquitas na última sexta-feira (15), que deixaram 50 mortos. Ardern condenou o ataque lembrando palavras ditas no julgamento do nazista Adolf Eichman, em 1961. “Visões extremistas que não têm espaço na Nova Zelândia e, na verdade, não têm lugar no mundo”. Após o massacre, ela fez um pronunciamento em cadeia nacional informando que vai mudar a as leis com o intuito de limitar o acesso às armas de fogo no país. “Agora é a hora de mudar”, disse.

Mas não foram só discursos, Ardern vestiu um véu e foi a mesquitas e visitou familiares dos mortos, abraçando e dando apoio a eles. Afirmou que os muçulmanos fazem parte da comunidade neo-zelandesa, “vocês são nós”. “Minha missão é garantir a segurança de vocês, sua liberdade de culto, sua liberdade de expressar sua cultura e sua religião. A Nova Zelândia é essa que vocês veem (apontando para a reunião com a comunidade islâmica). Nada do que aconteceu nos representa.”

Nas redes sociais, vídeos da primeira-ministra viralizaram no último final de semana, inclusive por muçulmanos, que ressaltam que ela é uma verdadeira estadista. No Brasil, Ardern também tem chamado atenção.”Uma aula de compaixão, empatia e exercício amoroso do poder. O exemplo vem da mulher que comanda a Nova Zelândia”, disse o jornalista André Trigueiro.

Aos 38 anos, Ardern é a primeira-ministra mais jovem da Nova Zelândia. É do Partido Trabalhista, define-se como social-democrata e progressista, defende impostos para pessoas de rendas altas e um Estado de bem-estar social. Em 2008, foi eleita presidente da União Internacional da Juventude Socialista. Anunciou sua gravidez em janeiro de 2018, conciliando a gestação com o cargo. A primeira-ministra deu à luz uma menina no dia 21 de junho de 2018.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum