terça-feira, 20 out 2020
Publicidade

Após ataques, Irã diz que Israel também tem culpa pela morte de Soleimani

Minutos após assumir a autoria dos ataque aéreos realizados contra bases militares iraquianas que hospedam tropas da coalizão dos Estados Unidos no Iraque, a Guarda Revolucionária do Irã (GRI) – o exército do Irã – disse em comunicado que não diferencia o “regime sionista” – em referência a Israel – do “regime americano”.

“A Guarda Revolucionária do Irã diz nunca vai separar o ‘regime sionista’ dos crimes cometidos pelo ‘criminoso regime dos EUA'”, informou a rede de TV iraniana Press TV. “A GRI considera o regime sionista tão criminoso contra o regime dos Estados Unidos no assassinato do general Soleimani”, completou.

Segundo o The Spectator Index, há ameaças de ataques aéreos do Irã contra Dubai, nos Emirados Árabes, e contra Haifa, em Israel.

O exército iraniano assumiu a autoria de um ataque aéreo de grandes proporções promovido às bases usadas pelos EUA no Iraque. Segundo a Secretaria de Defesa estadunidense, “pelo menos duas” das bases foram atingidas por “mais de uma dúzia” de mísseis. Ainda não há confirmação de mortos.

O Irã ainda afirmou que pode ampliar a resposta caso os Estados Unidos sigam com os conflitos. O próximo ataque seria em solo estadunidense, segundo informações da CNN.

Os bombardeios aconteceram na noite desta terça-feira (7) e mobilizaram o Conselho de Segurança Nacional dos EUA, que está reunido na Casa Branca neste momento. O presidente do EUA, Donald Trump, deve fazer um pronunciamento em instantes.

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.