sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Após inúmeras dificuldades diplomáticas, avião de Evo Morales pousa no México

Depois de enfrentar uma série de dificuldades diplomáticas, o avião da Força Aérea Mexicana que leva Evo Morales pousou na Cidade do México nesta terça-feira (12), por volta das 14h, horário de Brasília. O presidente boliviano, que foi obrigado pelas Forças Armadas a pedir renúncia no domingo (10), assim como o seu vice, Álvaro García Linera, receberam asilo do governo de Andrés Manuel López Obrador e deixaram a Bolívia nesta segunda-feira (11), por volta das 23h. No entanto, o voo precisou mudar de rota após enfrentar problemas em aeroportos de outros países.

Ao desembarcar, o presidente disse que continuará na vida política enquanto estiver vivo e que não mudará sua postura. Ele agradeceu ao governo do México por “salvar a sua vida” e disse que seu “maior pecado é ser anti-imperialista”.

Em entrevista coletiva nesta terça, o secretário de Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, relatou a complexa negociação diplomática que foi necessária para que Morales conseguisse chegar a seu país, onde será asilado. Erbard classificou o percurso como um “périplo por diferentes espaços aéreos e decisões políticas” da América Latina.

O avião mexicano estava prestes a decolar, às 23h, mas teve que retornar à plataforma porque o Peru, onde faria escala para abastecimento, negou o uso do espaço aéreo. O Paraguai concedeu permissão para que a aeronave decolasse de Chimore para Assunção, onde fez uma escala técnica para fornecer combustível e seguir seu destino final.

O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, também participou da negociação, falando diretamente com o presidente paraguaio Mario Abdo Benítez.

Fato semelhante ocorreu no Equador, de Lenín Moreno, que também negou o uso de seu espaço aéreo ao avião que transporta Morales.

Confira o momento em que Evo Morales chega ao México:

 

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.