quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Apresentadora de TV da Microsoft comete ato falho racista ao falar da morte de Kobe

A apresentadora da TV a cabo americana MSNBC (Microsoft National Brodcasting Company) cometeu uma gafe racista, neste domingo (26), durante transmissão da notícia da morte do astro de basquete da NBA, Kobe Bryant.

Ao invés de falar o nome do time em que Kobe atuou, o Los Angeles Lakers, ela trocou por “Los Angeles Niggers”.

Em inglês, a palavra “nigger” é um insulto racial. Pelo seu teor racista tão forte, as pessoas passaram a evitar o seu uso, se referindo a ela, quando necessário, pelo eufemismo “the N-word” (“a palavra com N”, em tradução livre).

A tragédia

Bryant foi vítima de um acidente de helicóptero neste domingo. A aeronave perdeu o controle e se chocou contra um pequeno monte, aparentemente tentando fazer uma aterrissagem forçada – segundo relatos de testemunhas, embora não exista, até agora, uma versão oficial sobre o que ocasionou da tragédia.

Ele viajava com alguns assessores e amigos, e com a filha Gianna Maria, de 13 anos, para um evento não muito longe de sua casa, que também fica em Los Angeles.

O atleta foi um dos mais destacados da história recente da NBA, e tinha alguns laços que o ligavam ao Brasil: sempre falou de sua admiração pelo craque brasileiro Oscar Schmidt e era amigo pessoal de Neymar – o craque do futebol brasileiro chegou a dedicar o gol que anotou neste domingo, em partida do Campeonato Francês, ao amigo falecido.

Julinho Bittencourt
Julinho Bittencourt
Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.