Atirador dispara em estádio nos EUA e fere quatro pessoas; veja o vídeo

O tiroteio ocorreu durante os minutos finais do jogo. Vídeos do incidente, divulgados nas redes mostram pessoas fugindo do local

Publicidade

Ao menos quatro pessoas ficaram feridas após um atirador fazer disparos durante um jogo de futebol americano entre as equipes escolares de Vigor e Williamson, no estádio Ladd-Peebles, na cidade de Mobile, no estado do Alabama (EUA), na noite desta sexta-feira (15), de acordo com a imprensa local.

O tiroteio ocorreu durante os minutos finais do jogo. Vídeos do incidente, divulgados nas redes, mostram pessoas fugindo do local.

Publicidade

A identidade do atirador ou a motivação do ataque não são ainda conhecidas.

Devido ao incidente, a partida foi adiada. A data e o local do evento esportivo serão anunciados posteriormente. Em 2019, outro tiroteio ocorreu no mesmo estádio, que resultou em nove feridos. Após este ataque, detectores de metal foram instalados no local.

Publicidade
Publicidade

Veja as várias postagens abaixo:

“Vários feridos foram relatados e as vítimas foram transferidas para um hospital. Um indivíduo foi hospitalizado com um ferimento potencialmente mortal”, disse a Polícia de Mobile.

Publicidade
Publicidade

​Assista: Este é o momento na transmissão do jogo MCPSS entre Williamson e Vigor quando tiros foram disparados na bancada do estádio Ladd-Peebles. O locutor é ouvido dizendo aos fãs para “se protegerem” enquanto as pessoas correm para o campo e pelo estádio.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR