Autor de atentado e policial morrem na tentativa de invasão do Capitólio

Homem tentou invadir a sede do Congresso dos EUA. Ao bater em barricada, saiu do carro e esfaqueou um dos dois policiais atropelados no atentado

O autor do atentado, que tentou invadir com seu carro o Capitólio na tarde desta sexta-feira (2), e um dos policiais atingidos morreram após darem entrada no hospital em Washington informou Yogananda Pittman, chefe interina da polícia que faz a segurança do parlamento estadunidense.

Notícias relacionadas

“Este tem sido um momento extremamente difícil para a polícia do Capitólio dos EUA depois dos eventos de 6 de janeiro, e agora do que ocorreu aqui hoje”, disse em entrevista coletiva referindo-se ao ataque de grupos ultraconservadores, ligados a Donald Trump, que também resultou na morte de um policial.

As identidades do autor do atentado e dos policiais – um segue internado – não foram divulgadas até o momento.

Segundo a polícia, o homem tentou invadir a área do Capitólio, atropelou dois policiais e ao parar em uma barricada, desceu do carro e passou a esfaquear um dos seguranças. Os policiais, então, teriam atirado no autor do atentado.

Robert Contee, chefe interino do Departamento de Polícia Metropolitana, disse que o ataque “não parece estar relacionado ao terrorismo”.

“Não parece estar relacionado ao terrorismo. Mas, obviamente, continuaremos investigando para ver se há algum tipo de ligação nesse sentido”.

Após o atentado, o Capitólio emitiu alerta de segurança e as ruas no entorno foram bloqueadas. Policiais foram convocados para reforçar a segurança na área.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta.

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR