Bispos brasileiros vão a Roma para debater crise na Amazônia com papa Francisco

Sínodo da Amazônia terá participarão de 102 bispos de nove países, sendo 57 brasileiros, para discutir o descaso do governo Bolsonaro em relação ao meio ambiente

Publicidade

A repercussão internacional das queimadas na Amazônia e a forma pela qual o governo de Jair Bolsonaro trata o assunto chamaram atenção até mesmo do papa Francisco. Ele já havia destacado um trecho de seu discurso de domingo (25) para falar sobre o assunto, na Praça de São Pedro, no Vaticano. Agora, receberá bispos brasileiros para debater sobre o assunto.

“Estamos todos preocupados com os grandes incêndios que se desenvolveram na Amazônia. Oremos para que, com o empenho de todos, sejam controlados o quanto antes. Aquele pulmão de florestas é vital para o nosso planeta”, disse.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

O tema meio ambiente e críticas ao governo Bolsonaro certamente deverão marcar o Sínodo da Amazônia. O Brasil estará presente no evento, que será realizado entre os dias 6 e 27 de outubro, em Roma.

Participarão do encontro 102 bispos de nove países, sendo 57 brasileiros. Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname, Venezuela e Guiana Francesa também enviarão representantes.

Críticas à forma de condução do governo Bolsonaro em relação ao crime ambiental na Amazônia vão aumentar o desgaste internacional do Brasil.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR