No rastro do crime ambiental nas praias do Nordeste
02 de abril de 2019, 14h48

Bolsonaro concorda com ministro Ernesto Araújo: Nazismo foi de esquerda

Baseando-se apenas no nome do partido de Adolf Hitler, Bolsonaro foi taxativo. “Não há dúvida. Partido Social Nacionalista da Alemanha”

Bolsonaro e Benjamin Netanyahu durante sua visita a Israel (Alan Santos/PR

Por Pedro Moreira, de Jerusalém, especial para a Fórum

O Presidente Jair Bolsonaro disse, nesta terça-feira (2), que o partido Nazista foi de esquerda.

A declaração foi dada em Jerusalém, ao responder perguntas de jornalistas.

Ele foi perguntado se concordava com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que defende a tese propagada nas redes sociais de que o nazismo é de esquerda.

Leia também
Bolsonaro vai a museu do holocausto, que diz que nazismo é de”grupos radicais de direita”
– Bolsonaro faz referência a Ustra, diz que “a verdade tinha que ser conhecida” e se irrita com jornalistas

Baseando-se apenas no nome do partido de Adolf Hitler, o presidente foi taxativo. “Não há dúvida. Partido Social Nacionalista da Alemanha.”

O Partido Nazista foi o principal responsável pelo Holocausto, em que seis milhões de judeus foram mortos durante a Segunda Guerra Mundial.

Após questões sobre outros temas, o Presidente foi perguntado sobre o fato de o Museu do Holocausto Yad Vashem defender a tese de que o Nazismo foi de direita em sua página na internet.

A Fórum está fazendo uma cobertura exclusiva da viagem do presidente Jair Bolsonaro a Israel e precisa do seu apoio. Clique aqui e saiba como ajudar

Bolsonaro, então, bastante irritado, não quis responder. “Olha, para com isso. Nós estamos fora do Brasil. Foi uma pauta positiva. Eu quero tratar vocês com o respeito que vocês merecem. Essas perguntas menores é pra dar manchetes negativas em jornais. Não vou responder isso aí, no Brasil eu respondo pra vocês. Aqui a pauta foi positiva.”

Mais cedo, o Presidente visitou o Museu do Holocausto como parte da agenda do terceiro dia da visita oficial que faz a Israel. Ele participou de uma cerimônia em homenagem às vítimas e aqueles que lutaram contra o genocídio dos judeus da Europa.

O Museu do Holocausto Yad Vashem possui o maior acervo relacionado ao tema, extremamente sensível para Israel.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum