Bolsonaro ignorou diagnóstico de Covid de Queiroga e aglomerou antes de deixar NY

Presidente já sabia que seu ministro estava com a doença quando resolveu se reunir com apoiadores, sem máscara, para tirar fotos na porta do hotel

O presidente Jair Bolsonaro, ao deixar o hotel em que estava hospedado em Nova York (EUA), na noite desta terça-feira (22), para retornar ao Brasil, causou aglomeração e posou para fotos com apoiadores sem máscara de proteção.

Neste momento, segundo apurou o jornal Folha de S. Paulo, o mandatário já saberia do teste positivo para Covid-19 do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, com quem teve contato ao longo de toda a semana. Teria sido o próprio presidente, de acordo com o periódico paulista, quem teria dado a notícia do diagnóstico ao ministro.

Autoridades estadunidenses recomendam que pessoas que tiveram contato com casos positivos de Covid fiquem em quarentena por 14 dias.

Sem máscara e já sabendo que Queiroga estava com Covid, Bolsonaro aglomera em Nova York (Foto: Alan Santos/PR)

Quarentena no Brasil

Bolsonaro já retornou ao Brasil e manteve o único compromisso previsto para esta quarta-feira (22) em sua agenda, mas o transformou em videoconferência.

A alteração ocorreu em decorrência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter recomendando isolamento aos integrantes da comitiva presidencial que estiveram em Nova York, após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, testar positivo para a doença do coronavírus.

O presidente teve de cancelar visitas às cidades de Ponta Grossa e Castro, no Paraná. Ele participaria por lá de um jantar com empresários e de uma motociata. O passeio estava marcado para acontecer no sábado, 25 de setembro, em Piraí do Sul.

A informação foi confirmada pela Secretaria Especial de Comunicação (Secom) do governo, que atribuiu o cancelamento à recomendação da Anvisa.

Queiroga fica em NY para quarentena

O isolamento de Queiroga deverá custar aos cofres públicos ao menos R$ 30 mil apenas em hospedagem. O quarto mais barato no hotel onde ele está hospedado, o Intercontinental Barclay, durante 14 dias, custa ao menos US$ 5.735, de acordo com cotação feita junto ao hotel.

Publicidade

Além das diárias, cujo valor médio é US$ 269 (R$ 1.418) para o quarto comum, o preço inclui taxa de amenidades (US$ 35/dia), café da manhã (US$ 50/dia) e impostos.

O custo pode variar a depender de algumas variáveis: há desconto para clientes com planos de fidelidade e acréscimo caso serviços, como estacionamento, sejam incluídos.

Publicidade

Notícias relacionadas

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR