Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
30 de março de 2019, 19h57

Bolsonaro será visitante ilustre de Netanyahu

Primeiro-ministro israelense deve participar de três dias da agenda presidencial em Israel

Netanyahu e Bolsonaro. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Por Pedro Moreira, de Jerusalém, especial para a Fórum

O Presidente Jair Bolsonaro (PSL) desembarca em Tel Aviv neste domingo (31) com uma recepção, no mínimo, calorosa do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

De acordo com as assessorias do Itamaraty e do Palácio do Planalto que estão em Jerusalém cuidando dos preparativos da visita oficial de quatro dias, Netanyahu deve receber o brasileiro na porta do avião. Gesto que só teria sido dispensado por ele a outros quatro dignatários nos últimos dez anos. Dois presidentes norte-americanos, o Papa e um primeiro-ministro da Índia.

A Fórum está fazendo uma cobertura exclusiva da viagem do presidente Jair Bolsonaro a Israel e precisa do seu apoio. Clique aqui e saiba como ajudar

A chegada de Bolsonaro a Israel está prevista para as 10h da manhã, no horário local, 4h da manhã, no horário de Brasília. Na ocasião, ambos participam de uma cerimônia, com honras militares, execução do hino dos dois países e revista da guarda de honra. Está previsto, ainda, um breve pronunciamento dos dois chefes de Estado.

A comitiva brasileira conta com mais de 40 pessoas, incluindo quatro ministros: Ernesto Araújo, das Relações Exteriores; Bento Albuquerque, de Minas e Energia; Mauro Pontes, de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; e General Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional.

Também vão a Israel o Diretor-Geral da Polícia Federal, Delegado Maurício Leite Valeixo, os senadores Flávio Bolsonaro (PSL/RJ), Soraya Thronicke (PSL/MS), Chico Rodrigues (DEM/RR) e a deputada federal Bia Kicis (PSL/DF).

O prestígio com que o Presidente brasileiro será recebido também fica demonstrado com a participação do primeiro-ministro em três, dos quatro dias da viagem. Entre os eventos em que está prevista a participação dos dois, consta uma reunião e uma cerimônia para assinatura de acordos, no gabinete do primeiro-ministro, já no domingo.  No mesmo dia, Bolsonaro vai ser recebido por Netanyahu e sua esposa, Sara Netanyahu, na residência oficial, onde será oferecido um jantar. Na ocasião, deve ocorrer uma declaração conjunta dos dois países.

Eles devem voltar a se encontrar na segunda-feira (1º) para uma controversa visita ao Muro das Lamentações. Leia mais aqui.

A Fórum está fazendo uma cobertura exclusiva da viagem do presidente Jair Bolsonaro a Israel e precisa do seu apoio. Clique aqui e saiba como ajudar

Na manhã de terça-feira (2), será a vez de Bolsonaro receber Netanyahu em um encontro empresarial bilateral que será promovido pela ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) em um hotel de Jerusalém. São esperados cerca de 200 empresários de ambos os países.

Os dois chefes de Estado participam da abertura do evento e depois percorrem uma exposição de produtos de empresas de inovação que será montada no local.

Dali, seguem para a empresa Mobileye, que desenvolve equipamentos para automação de carros. No último compromisso com a participação de Netanyahu, o Presidente brasileiro e o anfitrião israelense devem andar em um veículo autônomo (sem motorista) que usa a tecnologia da startup.

O cronograma da visita oficial ainda prevê a ida de Bolsonaro à Unidade de Contra-Terrorismo da Polícia israelense, item da agenda fechado à imprensa, nos moldes da visita que ocorreu à Agência de Inteligência Americana (CIA, na sigla em inglês), na passagem por Washington, no mês passado.

O Presidente vai, também, à Brigada de Resgate e Salvamento do Comando da Frente Interna de Israel para homenagear os agentes que atuaram na busca às vítimas do rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho (MG). Eles vão ser condecorados com a Insígnia da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul.

Outros compromissos previstos são a ida ao Museu do Holocausto Yad Vashem, onde Bolsonaro participa de uma cerimônia e deposita flores em homenagem às vítimas do Nazismo na Segunda Guerra Mundial. Ele também vai plantar uma muda de oliveira no Bosque das Nações e se encontrar com integrantes da comunidade brasileira que vive em Israel, na localidade de Raanana. Esse será o último compromisso antes da partida de volta ao Brasil na quarta-feira (3), prevista para às 11h40 da manhã, pelo horário local, 5h40 pelo horário de Brasília.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum