Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
18 de fevereiro de 2020, 22h20

Campanha de Guaidó fracassa na Espanha: Parlamento se nega a reconhecer seu “governo”

Moção para reconhecer a legitimidade do “governo interino” do opositor venezuelano foi lançada pelo Vox, partido de ultradireita, mas rejeitada pela esquerda governista.

Reprodução/Twitter

Quando saiu em turnê pela Europa, o líder opositor venezuelano Juan Guaidó tentava convencer os governos do mundo a reconhecê-lo como “presidente interino” do seu país. Mas essa meta já foi por água abaixo na Espanha, um dos países mais importantes para o sucesso de sua estratégia.

Nesta terça-feira (18), o Parlamento espanhol rechaçou uma moção que visava reconhecer a legitimidade do “governo interino” de Guaidó. A proposta foi apresentada pelo Vox, partido de ultradireita, e não conseguiu os 148 votos necessários para ser aprovada, apesar do apoio de toda a direita opositora espanhola.

Os partidos governistas, PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol, do presidente Pedro Sánchez) e Unidas Podemos (do vice-presidente Pablo Iglesias) se posicionaram em bloco contra a iniciativa, e conseguiram mais de 190 votos.

O deputado Héctor Gómez, líder da bancada do PSOE, acusou a oposição de usar a moção politicamente. “A intenção do Vox e da direita é promover o desgaste do presidente Sánchez. Não há nenhum outro propósito”.

O parlamentar também opina que “em vez de se preocupar em apoiar seus amigos internacionais, eles deveriam defender medidas para ajudar a Venezuela a combater os efeitos da grave crise que enfrenta”.

Com este resultado, o Parlamento ratifica a posição adotada pelo governo espanhol, de reconhecer Nicolás Maduro como presidente da Venezuela, embora sem apoiar seu governo.

Postura que já havia ficado clara durante a passagem de Guaidó pelo país em janeiro, quando tentou, sem sucesso, se reunir com Sánchez. Conseguiu somente um encontro com a ministra de Relações Exteriores, Arancha González. Porém, após o encontro, a chanceler se referiu a ele como “líder opositor”, o que também foi uma derrota em sua estratégia.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum