O que o brasileiro pensa?
27 de junho de 2019, 17h32

Capitã da seleção dos EUA manda recado a Donald Trump: “não irei à p… da Casa Branca”

As farpas entre a meia Megan Rapinoe e o presidente Donald Trump começaram quando ele criticou a postura da atleta de não cantar o hino durante os jogos da Copa do Mundo Feminina, como forma de protesto contra o racismo e a violência policial nos Estados Unidos.

Reprodução

Talvez no Brasil esteja em falta a figura do futebolista com posições políticas mais progressistas, mas nos Estados Unidos há pelo menos um caso: a capitã da seleção feminina de futebol, Megan Rapinoe.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Nos últimos dias, a meia estadunidense vem travando uma intensa troca de farpas com ninguém menos que o presidente do seu país, Donald Trump. Tudo começou quando o magnata criticou Rapinoe por não cantar o hino nacional durante as partidas da Copa do Mundo de Futebol Feminino, que acontece na França.

A decisão de Rapinoe de não cantar o hino é uma forma de protesto contra o racismo e a violência policial nos Estados Unidos. A mesma atitude tem sido tomada por atletas de algumas ligas esportivas estadunidenses, como as ligas de basquete NBA e WNBA (masculino e feminino, respectivamente), e a liga de futebol americano NFL.

Mas a jogadora não parou por aí. Em entrevista à revista Eight by Eight, a capitã estadunidense assegurou que, caso a sua seleção conquiste o título mundial na França, ela não participará da tradicional visita das campeãs à Casa Branca. “Eu não vou à p… Casa Branca, não (…) sequer seremos convidadas, duvido que isso aconteça”, disse Rapinoe, ao ser perguntada sobre essa possibilidade, após a vitória da equipe sobre a Espanha, nas oitavas de final da competição.

Contudo, Trump não deixou Rapinoe sem resposta, e contra-atacou com uma série de tweets: “No nosso país as ligas e os times adoram visitar a Casa Branca. Sou um grande fã da Seleção e do futebol feminino, mas Megan deve VENCER primeiro e FALAR só depois! Termine o trabalho! Ainda não havíamos convidado a Megan e o resto do time, mas agora eu estou convidando a SELEÇÃO, vencendo ou ganhando. Megan nunca deve desrespeitar nosso país, a Casa Branca e a nossa bandeira. Tenha orgulho da bandeira que você está vestindo. Os Estados Unidos devem se fazer GRANDES!”, escreveu.

Esta não é a primeira confusão entre Donald Trump e o mundo do esporte estadunidense: em 2017, a equipe inteira dos Golden State Warriors, então campeão da NBA, também rejeitou o convite para visitar a Casa Branca após o título, e também quebrando uma tradição no país.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum