Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de agosto de 2019, 21h18

Cartunista Art Spiegelman é censurado pela Marvel após críticas a Trump

Em texto encomendado pela Marvel, Spiegelman comparou o presidente americano ao vilão do Capitão América

Art Spiegelman é ilustrador, cartunista e autor de histórias em quadrinhos americano. (Foto: Reprodução)

Ganhador do prêmio Pulitzer em 1992 pela história em quadrinhos “Maus”, o cartunista Art Spiegelman contou que a Marvel solicitou a retirada de uma crítica ao presidente americano Donald Trump de um texto encomendado a ele. O cartunista teria comparado Trump ao vilão do Capitão América. A informação é do jornal britânico Guardian, que publicou a íntegra do texto censurado.

O texto solicitado a Spiegelman iria compor a introdução do livro “Marvel: The Golden Age 1939-1949”, uma coleção que aborda histórias do Capitão América ao Tocha Humana.

No texto, o autor conta sobre como os jovens cartunistas judeus dos primeiros super-heróis tratavam de questões políticas como a Grande Depressão e a Segunda Guerra Mundial. Spiegelman encerra dizendo que “no mundo real de hoje o vilão mais maligno do Capitão América, o Caveira Vermelha, está vivo na tela e um Caveira Laranja assombra a América.”

Após enviar o ensaio, a editora informou ao autor que a Marvel estava tentando se manter sem uma posição política definida e “que não está permitindo a suas publicações ter uma postura política”.

Spiegelman ainda contou que o atual presidente e antigo CEO da Marvel Entertainment, Isaac Perlmutter, é um antigo amigo de Donald Trump e que ele e sua mulher doaram US$ 360 mil (cerca de R$ 1,4 mi) cada um, para a campanha de Trump do ano que vem. “Eu também tive que aprender, mais uma vez, que tudo é política. Assim como o Capitão América socando Hitler no queixo”, conclui.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum