CHINA EM FOCO

Xi Jinping: países do Brics precisam rejeitar a mentalidade da Guerra Fria

Presidente da China abriu a 14ª Cúpula do bloco e pediu aos países que encorajem a comunidade internacional a praticar o verdadeiro multilateralismo

Escrito en GLOBAL el

O presidente chinês, Xi Jinping, abriu a 14ª Cúpula do Brics com discurso por videoconferência em Pequim nesta quinta-feira (23). O tema do encontro é "Promover parceria Brics de alta qualidade, inaugurar uma nova era para o desenvolvimento global".

Em seu discurso, Xi observou que, em 2021, o mundo enfrentou a disseminação contínua da Covid-19, uma recuperação econômica mundial tortuosa e questões de paz e segurança cada vez mais complexas. 

Nesse cenário, pontuou o presidente chinês, os países do Brics abraçaram o espírito de abertura, inclusão e cooperação ganha-ganha, maior solidariedade e coordenação e enfrentaram os desafios em conjunto. O mecanismo tem demonstrado resiliência e vitalidade e a cooperação entre os países do bloco alcançou bons resultados e progressos.

Xi enfatizou que a cúpula é realizada em um momento crítico na formação do curso futuro da humanidade. Os países do Brics, como importantes mercados emergentes e grandes países em desenvolvimento, precisam agir com senso de responsabilidade para trazer força positiva, estabilizadora e construtiva ao mundo. Ele ressaltou a necessidade de defender equidade e justiça.

"Precisamos encorajar a comunidade internacional a praticar o verdadeiro multilateralismo e defender o sistema internacional com a ONU em seu núcleo e a ordem internacional sustentada pelo direito internacional, e exortar o mundo a rejeitar a mentalidade da Guerra Fria e o confronto em bloco, se opor a sanções unilaterais e abusos de sanções, e rejeitar os pequenos círculos construídos em torno do hegemonismo, formando uma grande família pertencente a uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade."
Presidente da República Popular da China, Xi Jinping

Xi afirmou que é preciso permanecer firme na convicção de que a pandemia da Covid será vencida e ressaltou a necessidade dos países agirem com responsabilidade para proteger os povos e suas vidas. "Precisamos construir uma forte linha de defesa contra o vírus, melhorar a cooperação internacional de resposta à Covid e defender conjuntamente a vida e a saúde das pessoas.

O presidente chinês instou os países do Brics a reunir forças para a recuperação econômica, intensificar a coordenação de macropolíticas, manter as cadeias industriais e de suprimentos seguras e desobstruídas. Além de construir uma economia mundial aberta e prevenir e neutralizar os principais riscos e desafios no desenvolvimento global, para trabalhar por mais inclusão e crescimento econômico resiliente.

Xi também falou sobre a necessidade de defender o desenvolvimento sustentável e centrado nas pessoas, investir mais no alívio da pobreza, alimentação, educação, saúde e assim por diante, e promover a implementação da Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável, para trazer um desenvolvimento global mais forte, mais verde e mais saudável .

O presidente Xi afirmou que espera uma discussão profunda e vibrante sob o tema "Promover parcerias de alta qualidade e inaugurar uma nova era de desenvolvimento global" para contribuir conjuntamente com sabedoria e ideias para o desenvolvimento de alta qualidade da cooperação do Brics.

Além de Xi, também participaram da cúpula os líderes dos países que integram o Brics: do Brasil, Jair Bolsonaro; da Rússia, Vladimir Putin; da Índia, Narendra Modi; e da África do Sul, Ciryl Ramaphosa.

Confira aqui a íntegra do discurso de Xi Jinping (em inglês)

Xi enfatiza a necessidade de construir sistemas básicos de dados e melhorar o gerenciamento administrativo do governo chinês

O presidente chinês, Xi Jinping, pediu esforços para acelerar a construção de sistemas básicos de dados e melhorar o trabalho nas divisões administrativas do governo chinês. 

Xi enfatizou a importância dos sistemas básicos de dados no desenvolvimento e segurança nacional. Ele pediu esforços para salvaguardar a segurança dos dados nacionais, proteger informações pessoais e segredos comerciais e capacitar a economia real com circulação e uso de dados mais eficientes.

O presidente chinês anunciou que o país reforçará a liderança centralizada e unificada do Comitê Central do Partido Comunista Chinês (PCCh) no trabalho em relação às divisões administrativas, garantirá um planejamento geral sólido e evitará atos desregulados e desordenados.

Em relação às grandes empresas de plataformas de pagamento e fintech, Xi pediu esforços para melhorar as regulamentações, fortalecer os elos fracos institucionais, garantir a segurança do pagamento e da infraestrutura financeira e proteger e neutralizar possíveis riscos financeiros sistêmicos. 

Xi também destacou a importância de construir um sistema de avaliação do pessoal científico e tecnológico orientado para a inovação, capacidade e contribuição.

Durante a reunião foi feito um balanço do progresso chinês na promulgação de leis relacionadas a dados, na mercantilização de fatores de dados e na construção de uma economia digital. 

O país reforçará a supervisão de holdings financeiras, instituições financeiras nas quais as empresas de plataforma têm participação e serviços financeiros na internet, incluindo depósitos, empréstimos e seguros.

A segurança será enfatizada em todo o processo de governança de dados e o país construirá um padrão de governança de dados multipartidário envolvendo governo, empresas e sociedade, e apertará as regulamentações específicas do setor e interindustriais.

A China vai estabelecer um sistema de direitos de propriedade de dados, além de mecanismos relativos à circulação, transação e distribuição de receita dos fatores de dados.

Durante a reunião foram apresentados planos de trabalho para realizar reformas piloto de avaliação de pessoal científico e tecnológico e fortalecer a supervisão das principais empresas de plataformas de pagamento. Também foram destacados os esforços para trazer o pagamento e outras atividades financeiras das empresas de plataforma sob regulamentação com base em leis e regras.

As declarações foram feitas pelo presidente chinês enquanto presidia a 26ª reunião da comissão central para aprofundar a reforma geral nesta quarta-feira (22). Li Keqiang, Wang Huning e Han Zheng, que são membros do Comitê Permanente do Birô Político do Comitê Central do PCCh e vice-chefes da comissão central para aprofundar a reforma geral, também participaram da reunião.

China lança com sucesso três novos satélites de sensoriamento remoto

A China lançou com sucesso três novos satélites de sensoriamento remoto em órbita com um foguete transportador Longa Marcha-2D nesta quinta-feira (23). A decolagem foi feita do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang, na província de Sichuan, sudoeste do país, às 10h22 (horário de Pequim).

Os satélites integram o segundo lote da família Yaogan-35 e serão usados ??principalmente para experimentos científicos, levantamentos de recursos terrestres, estimativa de produção agrícola, além de prevenção e mitigação de desastres.

Esta missão é o 424º voo da série Longa Marcha de foguetes transportadores. A China lançou o primeiro lote de três satélites Yaogan-35 em 6 de novembro do ano passado.

China constrói o maior navio porta-contêineres do mundo

O maior navio porta-contêineres do mundo, o primeiro desse tipo fabricado pela China, foi entregue nesta quarta-feira (22) em Xangai. Quando entrar em operação, a embarcação servirá a rota do Extremo Oriente para a Europa.

O Ever Alot tem 399,99 metros de comprimento, mais de 60 metros a mais que o maior porta-aviões do mundo, e 61,5 metros de largura, com uma área de convés de 24 mil metros quadrados, equivalente a 3,5 campos de futebol padrão.

Com um compartimento de carga de 33,2 metros de profundidade, o navio pode transportar 240 mil toneladas de carga embalada em mais de 24 mil contêineres padrão por vez, um recorde global. Os contêineres podem ser empilhados a uma altura máxima equivalente a um prédio de 22 andares.

O navio tem capacidade de 24 mil TEU, medida usada para determinar a capacidade de carga para navios porta-contêineres e portos e com base no volume de um contêiner de tamanho padrão de 20 pés (6,1 metros).

A embarcação também apresenta projetos de economia de energia. O construtor naval adotou as mais recentes tecnologias de otimização hidrodinâmica, permitindo que a embarcação transporte cargas pesadas em alta velocidade com baixo consumo de combustível.

O navio foi projetado pela Hudong-Zhonghua Shipbuilding, uma subsidiária da China State Shipbuilding Corporation. A empresa já entregou cerca de 70 navios porta-contêineres com capacidade acima de 8 mil TEU e está trabalhando em um total de nove navios porta-contêineres ultragrandes de 24 mil TEU, ocupando o primeiro lugar entre os principais estaleiros chineses.

A crescente proeza de construção naval da China

A entrega do Ever Alot é um exemplo da crescente capacidade de construção naval da China, impulsionada por avanços tecnológicos. De acordo com dados do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação, em 2021, a produção de construção naval do país, pedidos recém-recebidos e pedidos em mãos – os três principais indicadores da indústria de construção naval – representaram 47,2%, 53,8% e 47,6%, respectivamente, da participação no mercado global de construção naval, ocupando o primeiro lugar no mundo.

A competitividade global das empresas de construção naval chinesas também melhorou, com seis delas subindo para o top 10 do mundo em termos dos três principais indicadores de participação de mercado. Apesar do impacto da Covid-19, que forçou bloqueios e medidas restritivas no centro comercial de Xangai, o setor de construção naval chinês manteve o ritmo de crescimento este ano.

Grandes navios de gás natural liquefeito (GNL), porta-aviões e grandes navios de cruzeiro são conhecidos como as três "pérolas" da "coroa" da indústria de construção naval, e a China dominou as capacidades de projetar e construir todos os três tipos.

Como um dos principais fabricantes mundiais de transportadores de GNL de grande escala, a China construiu e entregou mais de 30 desses navios. O país também acaba de lançar seu terceiro porta-aviões, o Fujian, totalmente projetado e construído pela China. 

O primeiro grande navio de cruzeiro da China, o H1508, está atualmente em construção pela Shanghai Waigaoqiao Shipbuilding Company, outro grande construtor naval da China. O navio de cruzeiro de 323 metros de comprimento, programado para ser entregue em setembro de 2023, acomodará cerca de 5 mil e 200 passageiros com 2.125 quartos.

BMW abre nova fábrica na China

Uma nova fábrica da BMW foi inaugurada nesta quinta-feira (23) em Shenyang, província de Liaoning, nordeste da China. A instalação recebeu o maior investimento individual da montadora alemã no país asiático: 15 bilhões de yuans (cerca de 2,2 bilhões de dólares americanos).

A fábrica Lydia da BMW Brilliance Automotive, uma joint venture entre a BMW e a montadora chinesa Brilliance China Automotive Holdings, aumentará a produção anual da BMW na China para 830 mil veículos.

A Lydia é a primeira fábrica a ser planejada e simulada em um ambiente virtual pela BMW. Localizada no distrito de Tiexi, a instalação ocupa uma área de 2,9 milhões de metros quadrados, conta com instalações auxiliares como oficinas de carroceria e de pintura, linhas de montagem final e um grande data center.

A planta é coberta com uma rede gigabit 5G para atender aos requisitos de largura de banda para tecnologias como realidade aumentada (AR) e transmissão de vídeo em tempo real.

Shenyang é a maior base de produção do BMW Group em todo o mundo. O número total de funcionários do grupo na China ultrapassou 28 mil.

Museu do Palácio de Hong Kong realiza cerimônia de abertura

O Museu do Palácio de Hong Kong (HKPM) realizou a cerimônia de abertura nesta quarta-feira (22) como parte das celebrações dos 25 anos de retorno da região à China. O local será aberto ao público no dia 2 de julho. 

As exposições inaugurais têm curadoria conjunta do HKPM e do Museu do Palácio em Pequim. Sete galerias abrigarão exposições que apresentarão a fascinante história e cultura por meio de artefatos exclusivos da coleção da capital chinesa.

Para comemorar a abertura, o HKPM realizará várias atividades especiais, entre elas uma série de palestras e apresentações de música, dança e teatro, além de exibições regulares de filmes.

Para envolver o público, durante os finais de semana serão promovidas masterclasses de caligrafia e pintura chinesa, oficinas de cerâmica imperial para crianças e adultos, de fricção de tinta e de conservação e preservação serão realizadas nos fins de semana 

A cerimônia de inauguração do HKPM foi co-organizada pelo governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK) e pelo Ministério da Cultura e Turismo da China.