CHINA EM FOCO

China quer aprimorar diálogo com a Alemanha

Primeiro-ministro chinês, Li Qiang, pede diálogo aprimorado e coordenação com o governo alemão; declaração ocorre durante visita do presidente do Partido Social Democrata Alemão, Lars Klingbeil, a Pequim

Créditos: Xinhua - Primeiro-ministro chinês, Li Qiang, se reúne com presidente do Partido Social Democrata Alemão, Lars Klingbeil, em Pequim
Escrito en GLOBAL el

A China que aprimorar os laços de cooperação com a Alemanha. Pequim considera que a parceria com Berlim é essencial para trazer mais estabilidade e segurança global. A declaração foi feita pelo primeiro-ministro chinês, Li Qiang, nesta segunda-feira (5).

"A China atribui grande importância às suas relações e cooperação com a Alemanha, e é importante que os dois principais e influentes países permaneçam fiéis à sua aspiração original de cooperação e fortaleçam o diálogo e a coordenação para trazer mais estabilidade e segurança ao mundo", afirmou Li.

O primeiro-ministro chinês fez as declarações ao se reunir com uma delegação do Partido Social Democrata Alemão (SPD, na sigla em inglês) liderada por Lars Klingbeil, presidente do partido, em Pequim.

Relações interpartidárias

Li disse que, como parte importante das relações China-Alemanha, os intercâmbios interpartidários são de grande importância para os dois lados, pois fortalecem o aprendizado mútuo e promovem conjuntamente a prosperidade e o desenvolvimento.

O primeiro-ministro chinês afirmou ainda que o Partido Comunista da China (PCCh) está pronto para fortalecer os intercâmbios e a cooperação com o SPD para levar a parceria estratégica geral China-Alemanha a um novo nível.

Ele disse que o PCCh está pronto para trabalhar com o SPD para proteger a cooperação econômica e comercial bilateral e melhor salvaguardar os interesses gerais da cooperação bilateral e os interesses dos dois povos.

Empresas alemãs na China

Li afirmou também que a China dá as boas-vindas a mais empresas alemãs no país e que continuará a expandir o acesso ao mercado, fortalecer a proteção dos direitos de propriedade intelectual e promover um ambiente de negócios internacionalizado, baseado na lei e orientado para o mercado.

"A China está pronta para trabalhar com a Alemanha para manter a estabilidade das cadeias industriais e de suprimentos e espera que o SPD exerça sua influência na Alemanha e na Europa, mantenha o tom geral de sua política para a China com racionalidade, diálogo e cooperação e promova o desenvolvimento estável e sólido das relações China-Alemanha e China-UE", disse Li.

Por seu lado, Klingbeil disse que a Alemanha se prepara ativamente para a sétima rodada de consultas intergovernamentais entre os dois países e espera resultados frutíferos.

"O SPD, que estabeleceu relações com o PCCh há quase 40 anos, tem o compromisso de manter o diálogo com a China e promover ativamente o desenvolvimento das relações Alemanha-China", disse Klingbeil.

O dirigente partidário alemão acrescentou que a Alemanha aprecia a abertura contínua da China e acredita que uma " dissociação" não é uma opção nas relações Alemanha-China.

"O SPD está disposto a fortalecer o diálogo estratégico e a comunicação com o PCCh, expandir a cooperação econômica e comercial Alemanha-China e fazer esforços para o desenvolvimento sustentado e estável das relações Alemanha-China e UE-China", finalizou Klingbeil.