terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Credores rejeitam proposta da Argentina para pagamento de dívida bilionária deixada por Macri

Os principais credores da Argentina confirmaram nesta terça-feira (28) sua rejeição à reestruturação da dívida projetada pelo governo argentino e enviaram uma carta ao ministro da Economia do país sul-americano, Martín Guzmán, para informá-lo que eles se uniram para negociar uma contraproposta.

No entanto, o presidente argentino, Alberto Fernández, já avisou não haverá mudanças na última oferta que o país fez, que conta com o apoio de diversas entidades internacionais, incluindo o FMI (Fundo Monetário Internacional).

Um dos pontos mais relevantes da carta é que os signatários garantem que, juntos, totalizam mais da metade dos títulos da dívida argentina, o que permite a eles bloquear qualquer tipo de acordo, caso um setor minoritário de credores aceite a proposta do governo de Fernández.

O próximo passo, segundo o próprio comunicado, seria um julgamento em tribunais internacionais contra a Argentina, por descumprir os pagamentos.

No início de julho, a Argentina anunciou uma proposta para pagar 34 dos 66 bilhões de dólares em dívidas deixados pelo governo de Mauricio Macri.

Segundo o presidente Alberto Fernández, o país não tem condições de ceder mais em sua proposta. “Não podemos nos comprometer com algo que não teremos como cumprir”.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).