Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
09 de março de 2018, 09h11

Donald Trump e Kim Jong-un: os extremos se encontram

A expectativa é que a reunião ocorra até o fim de maio. O local ainda não está definido

De acordo com informações de Estelita Hass Carazzai, para a Folha, direto de Washington, o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, disse estar disposto a conversar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com quem tem trocado ao longo dos últimos 13 meses ameaças que elevaram o temor global de um conflito nuclear.

O americano, por sua vez, aceitou o encontro, informou a Casa Branca. A expectativa é que a reunião ocorra até o fim de maio. O local ainda não está definido.

A notícia foi dada nesta quinta (8) pelo diretor de segurança nacional da Coreia do Sul, Chung Eui-young, que esteve com Kim nesta semana, em Pyongyang.

“Kim expressou ávido interesse de encontrar o presidente Trump assim que possível”, declarou Chung, em entrevista na Casa Branca, em Washington, para onde viajou poucas horas depois de voltar da Coreia do Norte.

O objetivo da reunião, segundo a delegação de Seul, é debater a erradicação permanente dos programas nucleares na península Coreana.

“Encontro em planejamento!”, afirmou Trump na noite desta quinta (8). “Grande progresso, mas as sanções [contra o regime de Kim] continuarão ativas até que um acordo seja obtido.”

O aceno ocorre depois de um ano de elevada tensão, em que Kim realizou uma série de testes com mísseis balísticos e bombas atômicas e afirmou ter um botão nuclear ao alcance das mãos —ao que Trump, que costumava chamá-lo de “o homem do foguete”, respondeu ter um botão “maior e mais poderoso”.

Desde o início de 2018, porém, o ditador norte-coreano retomou o diálogo.

O país enviou uma delegação de atletas e diplomatas para a Olimpíada de inverno na Coreia do Sul, em fevereiro e, na semana passada, Kim recebeu uma comitiva sul-coreana em Pyongyang para debater a suspensão do programa nuclear.

Segundo Chung, Kim deixou claro que não irá retomar as provocações caso se encontre com Trump.
O ditador norte-coreano também teria se comprometido a interromper os testes nucleares e lançamentos de mísseis no período das negociações, já a partir deste mês.

Leia mais na Folha


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum