Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
03 de janeiro de 2020, 11h34

Donald Trump provoca Irã pelo Twitter após ataque que matou comandante militar

A provocação de Trump acontece após o ministro de Relações Exteriores do Irã, Mohamad Javad Zarif, classificar o assassinato do general Qasem Soleimani como 'ato de terrorismo internacional dos EUA" e ressaltar que o país será responsável "por todas as consequências de sua aventura"

Donald Trump (Arquivo)

Após ordenar o ataque que matou o general Qasem Soleimani, comandante da Guarda Revolucionária Iraniana, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou um tuíte com uma provocação ao Irã nas redes sociais, dizendo que o país do oriente “nunca venceu uma guerra”.

“O Irã nunca venceu uma guerra, mas nunca perdeu uma negociação!”, tuitou Trump.

A provocação de Trump aconteceu após o ministro de Relações Exteriores do Irã, Mohamad Javad Zarif, classificar o assassinato do general Qasem Soleimani como ‘ato de terrorismo internacional dos EUA” e ressaltar que o país da América do Norte será responsável “por todas as consequências de sua aventura”.

“O ato de terrorismo internacional dos EUA, que teve como algo e assassinou o General Soleimani – o mais eficaz combatente ao Daesh (ISIS), Al Nusrah, Al Qaeda e outros – é extremamente perigoso e uma escalada tola. Os EUA são responsáveis por todas as consequências de seu sua ação aventureira e desonesta”, publicou Javad Zarif nas redes sociais na madrugada desta sexta-feira (3).

Em comunicado divulgado pela diplomacia iraniana, Zarif enfatizou que a “imprudência das forças terroristas dos EUA que mataram o comandante Soleimani (…) sem dúvida fortalecerá a árvore de resistência na região e no mundo”.

O Ministério das Relações Exteriores do Irã aproveitará todas as possibilidades políticas, legais e internacionais para implementar as decisões tomadas pelo Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã em resposta à morte de Soleimani, disse o ministro.

Além disso, o Ministério das Relações Exteriores do Irã convocou o embaixador suíço Markus Leitner, que representa os interesses dos EUA em Teerã, e expressou seu protesto pela morte do comandante.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum