sábado, 24 out 2020
Publicidade

Eleições na Bolívia: Evo Morales pede à polícia e às Forças Armadas que cumpram seu papel institucional

Ex-ministro da Economia de Evo e grande responsável pela estatização das empresas de gás, Luiz Arce lidera as pesquisas e foi o primeiro a votar: "Confiando que este dia se desenvolverá em paz e tranquilidade"

Exilado na Argentina após ser violentamente tirado do poder por um golpe militar no ano passado, Evo Morales exortou a polícia e as Forças Armadas da Bolívia a cumprirem “seu importantíssimo papel institucional e constitucional” nas eleições que acontecem no país neste domingo (18).

“Conclamo as Forças Armadas e a Polícia Boliviana a cumprirem fielmente seu importantíssimo papel institucional e constitucional”, afirmou Evo, pedindo aos bolivianos, especialmente aos apoiadores do MAS (Movimiento al Socialismo), que não caiam em “provocações”.

“Quero pedir-lhes que não caia em qualquer tipo de provocação. A grande lição que nunca devemos esquecer é que a violência só gera violência e que com ela todos perdemos”, tuitou.

Apoiado por Morales, Luiz Arce, do MAS, foi o primeiro candidato a votar. “Cumprindo meu direito político e constitucional, voto muito esperançoso, confiando que este dia se desenvolverá em paz e tranquilidade. O vencedor será o povo boliviano que recuperará a democracia por meio do voto”, afirmou Arce em seu perfil no Twitter.

Neste sábado (18), o candidato do MAS, que foi ministro da Economia de Evo e grande responsável pela estatização das empresas de gás, se reuniu com a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann (PT-PR), que está no país como observadora do pleito. “Conversamos com Gleisi Hoffmann, presidente do Partido dos Trabalhadores Brasileiros. A participação e o acompanhamento de observadores contribuem para a transparência do processo eleitoral, o que gera incertezas no povo boliviano”, escreveu Arce.

O ex-presidente Carlos Mesa, que está em segundo lugar nas pesquisas, também já votou, assim como Luis Fernando Camacho, um dos principais articuladores do golpe, que chegou a ser recebido pelo ministro de Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo.

Arce tem 33,6% da preferência dos eleitores, seguido de Mesa, com 26,8%, de acordo com uma pesquisa da organização Tu Voto Cuenta, feita entre 2 e 5 de outubro. Camacho, em terceiro, tem 13,9% das intenções de voto.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.