Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
04 de janeiro de 2020, 20h11

Em tom de ameaça, Trump diz que EUA já definiram 52 alvos no Irã

A declaração do presidente estadunidense vem após o comando iraniano afirmar que dará uma dura resposta ao assassinato do general Qasem Soleimani

Donald Trump (Foto: Reprodução)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez uma sequência de tuítes na noite deste sábado (4) afirmando que já escolheu 52 lugares que pretende atacar o Irã caso o país persa responda ao ataque feito contra o general Qasem Soleimani, comandante da Força Al Quds, unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã.

“O Irã está falando com muita audácia sobre ter como alvo certos ativos dos EUA como vingança por livrarmos o mundo de seu líder terrorista que tinha acabado de matar um americano e ferir gravemente muitos outros, sem mencionar todas as pessoas que ele matou ao longo de sua vida, incluindo recentemente centenas de manifestantes iranianos”, declarou o presidente.

Trump ainda declarou que o Irã “não tem sido nada além de problemas” nos últimos anos e ameaçou dar uma resposta enérgica. “Isso deve servir como um aviso de que, se o Irã atingir americanos ou ativos americanos, temos 52 locais como alvo, alguns em um nível muito alto e importante para o Irã e a cultura iraniana”, tuitou.

“Esses alvos, e o próprio Irã, serão atingidos MUITO RAPIDAMENTE E MUITO DURAMENTE. Os EUA não querem mais ameaças!”, completou. Em declaração dada na tarde de sexta-feira Trump afirmou que o assassinato do general deveria ter acontecido “há anos” e que seu objetivo foi “evitar uma guerra”.

Ato de guerra

Em carta enviada ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, o Irã afirmou que os EUA  cometeram um “ato de guerra” e que “a resposta para uma ação militar é uma ação militar”. “É um um óbvio exemplo de terrorismo de Estado e, como um ato criminoso, constitui uma violação grosseira dos princípios fundamentais do direito internacional”, disse o embaixador Majid Takht Ravanchi.

Bombardeios

Neste sábado foram registrados ataques aéreos em território iraquiano que lançaram bombas próximas à Embaixada dos EUA em Bagdá e próximas a uma base militar que abriga tropas estadunidenses. Não houve registro de mortos e a autoria do ataque ainda não foi reivindicada. Em seguida, uma base militar de forças pró-Irã na fronteira da Síria com o Iraque também foi atacada.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum